Processamento de Pagamentos
Intermediador de pagamentos: conheça as vantagens para marketplaces

Intermediador de pagamentos: conheça as vantagens para marketplaces

Destacar-se no segmento de marketplace não é apenas uma questão de atrair bons sellers que ofereçam produtos e serviços atraentes. É, também, uma questão de saber lidar com processos de cash in e cash out, vendas e controle financeiro. Para ajudar empresas do comércio eletrônico a darem conta do recado, existe o intermediador de pagamentos.

Como você verá neste artigo, a intermediação de pagamentos é uma solução de cobrança – cash in – que funciona como uma ponte entre marketplaces, clientes e instituições financeiras. Ela possibilita mais rapidez no processamento de pagamentos e, consequentemente, mais negócios fechados.

Quando tratamos do assunto, é normal muitas pessoas acharem que intermediação de pagamentos é o mesmo que intermediação financeira. Mas, na verdade, são os intermediadores de pagamentos que possibilitam que o processo dos intermediadores financeiros ocorra normalmente.

Como pode haver algumas dúvidas com relação aos dois conceitos, elaboramos um artigo bem completo que explica a diferença entre eles. Mostraremos, também, como seu marketplace pode vender mais e melhorar a satisfação dos clientes.

Boa leitura!

O que é intermediação financeira?

Intermediação financeira é uma operação que consiste na captação de recursos por instituições financeiras. É graças aos intermediadores que o Sistema Financeiro Nacional (SFN) e o Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB) funcionam.

Para ilustrar, imagine o seguinte: você vai ao mercado, compra um produto e paga com o cartão de crédito. Para que o processo seja concluído, existe um intermediador de uma relação de terceiros que fornece crédito.

Como é de se imaginar, dependendo do caso podem existir vários intermediadores financeiros. Para reduzir essa quantidade no dia a dia, é que o Banco Central (Bacen) surgiu com uma solução, o Pix. Assim, sempre que o meio instantâneo de pagamentos é utilizado, a intermediação financeira passa a ser muito mais simplificada.

Quais são os tipos de intermediação financeira?

Dentro do Sistema Financeiro Nacional existem dois tipos de intermediação financeira. São elas:

  • Direta: ocorre quando a instituição financeira recebe depósitos ou aplicações de recursos. Como por exemplo: depósito à vista em contas-correntes, aplicações em CDBs (Certificado de Depósito Bancário), RDBs (Recibo de Depósito Bancário), Letras de Câmbio e poupança.
  • Indireta: recursos são adquiridos com investimentos, como por meio de ações, debêntures e outros.

Quais os benefícios da intermediação financeira?

A intermediação financeira nada mais é do que uma relação de empréstimo. Sendo assim, seu principal benefício é a transferência de recursos, como no caso de quando alguém faz uma compra no cartão de crédito ou solicita um empréstimo ao banco, por exemplo.

Portanto, os intermediadores são quem garante que toda essa relação funcione.

No tópico anterior falamos sobre o Pix, certo? Pois bem, com a facilidade do meio de pagamento, o número de agentes disponibilizando créditos (isto é, os intermediadores financeiros) é menor.

Para o Bacen isso é um benefício porque o Pix, como qualquer tipo de pagamento direto, possui um fluxo muito mais simples. Desse modo, acaba tendo menos empresas e agentes para ficar regulando.

E para que todo o processo de intermediação financeira siga sem problemas, existem os intermediadores de pagamentos.

O que é um intermediador de pagamentos?

Um intermediador de pagamentos é uma plataforma independente que conecta marketplaces com as instituições financeiras.

Além disso, integra também a loja online ao consumidor para que ele possa realizar suas compras e para que o lojista, por sua vez, receba o valor da venda muito mais rapidamente. Em outras palavras, estamos falando de uma solução que faz toda a intermediação do processo de pagamento.

Por existirem os intermediadores de pagamentos é que os clientes de um comércio eletrônico conseguem, por exemplo, escolher o Pix para pagar com QR Code. Como o pagamento é instantâneo, não precisa passar pela validação de crédito e nem aguardar a compensação (e como explicamos, uma transação via Pix envolve muito menos intermediadores financeiros).

Para que você possa entender como a intermediação de pagamentos funciona, tenha em mente que a plataforma de intermediação é acessada toda vez que o cliente é direcionado à página de checkout do marketplace. Isso porque será nessa hora que o intermediador entra em ação e possibilita ao cliente finalizar sua compra.

Quais as vantagens do intermediador de pagamentos?

Ao contar com um intermediador de pagamentos para conectar o marketplace com clientes e instituições financeiras, seu negócio pode ter como benefícios:

  • Redução de custos e de burocracia;
  • Facilidade na implementação;
  • Mais segurança contra fraudes e hackers;
  • Diminuição de riscos;
  • Melhora na gestão, pois muitos intermediadores disponibilizam dashboards para análise de pagamentos/recebimentos;
  • Checkout transparente;
  • Implementação facilitada;
  • Dados dos clientes são processados com segurança e rapidez;
  • Facilidade para integrar o marketplace com o intermediador.

Outro benefício que merece destaque é a simplificação do processo de cobrança. Os intermediadores de pagamento normalmente desenvolvem sistemas intuitivos e fáceis de usar. Isso é uma vantagem do ponto de vista do cliente, que não precisa perder muito tempo para realizar o pagamento (o que acaba evitando as taxas de abandono do carrinho).

A intermediação de pagamentos ajuda também empresas do comércio eletrônico a se tornarem escaláveis por meio da automação do processo de pagamentos. A explicação é simples: bons intermediadores podem atender o marketplace com eficiência e qualidade à medida que ele cresce em número de sellers e de clientes.

Quem é o intermediador de pagamentos?

Existem diversas empresas que realizam a intermediação de pagamentos. A maioria delas são fintechs, uma vez que elas são especializadas em soluções tecnológicas para facilitar a rotina de pagamentos e recebimentos.

Conforme explicamos, o intermediador de pagamentos faz toda a integração entre marketplace, clientes e instituições financeiras. Por esse motivo, as plataformas de pagamentos são bons exemplos de empresas que realizam essa intermediação.

Isso porque elas desempenham um papel fundamental no processo de pagamento online: garantem transações de pagamentos e recebimentos automáticos, sem falhas e com mais segurança.

Muitas plataformas possuem a funcionalidade de split de pagamentos realizados via Pix. A função pode fazer uma boa diferença para clientes e para o próprio marketplace, pois:

  • Do lado dos clientes, eles podem comprar de várias lojas de um mesmo site e fazer um único pagamento.
  • Do lado dos marketplaces, o repasse para os sellers de parte do valor das vendas é feito de forma automatizada.

Banner Guia completo do Pix para empresas: tire suas dúvidas e comece a usar!

Como intermediar pagamentos?

Cada vez que um cliente decide fechar o carrinho, ele é direcionado ao ambiente de pagamento do intermediador. Colocando em outros termos, a intermediação de pagamentos inicia quando o cliente segue para a finalização da compra.

Na prática, o processo de intermediação começa quando o usuário, no fechamento do carrinho, precisa fazer login (ou cadastrar-se no site), informar o CEP para cálculo do frete e escolher a forma de pagamento.

Para compreender melhor, acompanhe a seguir:

Como funciona a intermediação de vendas?

Você já viu que a intermediação de pagamentos agiliza as transações realizadas no comércio eletrônico. Agora, separamos um passo a passo para você entender qual o papel do intermediador nesse processo:

  1. Seu cliente, após escolher os produtos no marketplace, decide fechar o carrinho;
  2. Nesse momento ele é direcionado para a página de checkout;
  3. Para poder seguir com o pagamento, o cliente precisa fazer o login ou o cadastro no site;
  4. Feito isso, ele é direcionado para o ambiente de pagamento;
  5. O cliente informa o endereço, o tipo de frete e a opção de pagamento desejada. Nessa etapa, o fluxo do processo segue conforme o método utilizado. Ilustramos quatro possibilidades:
  • Caso o cliente opte por pagamento via cartão de crédito, os dados são enviados para a operadora do cartão para que ela possa aprovar a transação.
  • Se o cliente optar por débito em conta, o banco precisa autorizar o pagamento.
  • Caso escolha o boleto, será preciso aguardar o tempo de compensação.
  • Se optar pelo Pix, o marketplace recebe, quase que instantaneamente, o valor da venda e o seller já pode seguir com o envio do produto.

Já que falamos nas formas de pagamento, aproveite e leia também:

Como escolher um intermediador de pagamentos para marketplace?

Como existem diversos intermediadores de pagamentos no mercado, antes de contratar a empresa/solução que fará essa intermediação, analise se ela:

  • Oferece suporte ao marketplace em caso de instabilidade ou problemas técnicos;
  • Possui política de prevenção à Lavagem de Dinheiro e de Anticorrupção;
  • Tem compromisso com a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGDP);
  • Permite integrações com os sistemas que seu marketplace já utiliza, como ERP;
  • Transmite com transparência as taxas cobradas nas transações financeiras e os prazos de processamento;
  • Possibilita pagamentos via Pix;
  • Disponibiliza um checkout seguro e rápido.

Além dos pontos acima, é preciso ficar alerta e ter alguns cuidados antes de contratar o serviço de intermediação de pagamentos. Para começar, verifique se a empresa possui experiência em marketplace e quem são seus clientes. Uma boa dica é das uma olhada nos casos de sucesso que ela possui.

Antes de fechar um contrato, certifique-se também se a plataforma em questão segue a tendência dos conceitos de “invisible bank” e “conta transparente”. Ambos privilegiam a facilidade e a transparência em todo o processo.

Com relação ao Pix, um item que deve pesar na decisão é se o intermediador de pagamentos para marketplace possibilita a emissão de QR Codes estáticos ou dinâmicos com o objetivo de facilitar o processo de cobrança.

E na hora de comparar diferentes fornecedores, é bem provável que você se depare com os gateways de pagamentos.

Conteúdos Relacionados:

Qual a diferença entre Gateway e intermediador?

Primeiro, é preciso entender que um gateway de pagamento é um sistema que faz a ponte do marketplace com as bandeiras – como Visa e Mastercard, por exemplo – por meio de APIs (ressaltamos que plataformas de pagamentos como a Transfeera também utilizam APIs).

APIs para fintechs

Além de permitirem aos clientes pagarem por meio de cartão de crédito ou de débito, gateways igualmente possibilitam compras via boleto e outras formas de pagamento eletrônico.

Observe ainda que gateways são também intermediadores de pagamentos, pois fazem a comunicação entre marketplace, instituições financeiras, adquirentes e usuários. Ou seja, na prática ambas as opções cumprem o mesmo objetivo: permitir que os clientes façam suas compras online.

Com relação às diferenças entre gateway e intermediador de pagamentos, destacamos que no caso de pagamentos por cartão de crédito nas compras realizadas por gateway, é a própria adquirente que faz o processamento. É também ela que repassa os recebíveis ao lojista.

Assim, se o cliente fez o pagamento em cinco vezes, o lojista receberá também da mesma maneira (com um intermediador isso não acontece).

Adicionalmente, marketplaces que optam por gateways precisam contar com uma equipe de TI para configurar as funcionalidades e as opções de customização, bem como para fazer as atualizações necessárias. Ademais, para operar um gateway diversas integrações são necessárias.

Já intermediadores de pagamentos possuem um processo de instalação e operação muito mais simplificado.

Como segurança é um fator essencial para marketplaces, vale um ponto de atenção: um comércio eletrônico que optar por um gateway precisará utilizar um sistema de gestão de riscos contra fraudes e ataques de hackers. Já os intermediadores, como vimos, priorizam e garantem a segurança das transações.

Intermediador de pagamentos para marketplace: faça a escolha certa

Agora que estamos no fim, você já tem informações para começar seu processo de escolha do melhor parceiro para atuar como intermediador de pagamentos no seu marketplace.

A Transfeera, fintech de gestão e processamento de pagamentos, cobrança e validação de dados bancários, atua como intermediadora, automatizando as rotinas de recebimentos por Pix no seu marketplace. Ao contar com nossa solução, você também melhora o controle do fluxo financeiro.

Quer saber mais sobre os benefícios de contar com a Transfeera como intermediadora de pagamentos via Pix? Clique aqui e conheça sobre o ContaTransfeera para Receber.

Banner solicite uma demonstração

Quer receber esses conteúdos e as novidades em primeira mão diretamente em seu e-mail?

Cadastre-se e receba as atualizações do blog e sobre a Transfeera diretamente em seu e-mail.

Ao informar meus dados, concordo com a política de privacidade

Usamos cookies e tecnologias similares para melhorar a sua experiência, personalizar publicidade e conteúdos de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossos termos legais, confira!