Pix: Central de informações

Aqui você encontra tudo o que você precisa saber sobre o novo meio de pagamentos instantâneos criado pelo Banco Central do Brasil e tudo o que estamos preparando para automatizar ainda mais suas rotinas de pagamentos

Pix: Central de informações

O Pix na Transfeera

Nossos clientes possuem uma conta digital transparente. Nela podem realizar cobranças e pagamentos 24 horas por dia, sete dias por semana. Veja o quanto já movimentamos por meio da nossa plataforma de pagamentos:

+ de 37 mil

Pix diário processados
atualmente

+ de 9 milhões

Pix processados
com sucesso

R$ 9 bilhões

movimentados
por Pix

O que é Pix?

O Pix é o novo sistema de pagamentos instantâneos criado pelo Banco Central do Brasil, que tem 4 pilares:

Velocidade

Pague ou receba recursos instantâneamente em sua conta, 24 horas por dia, em todos os dias do ano, inclusive fins de semana e feriados.

Segurança

Toda transação é executada dentro da Rede do Sistema Financeiro Nacional - RSFN - com base em meios inovadores e seguros para autenticação digital.

Disponibilidade

Pagamentos intantâneos poderão ser realizados a qualquer hora do dia e em qualquer dia, inclusive fins de semana e feriados.

Múltiplos casos de uso

Será possível realizar pagamentos de qualquer tipo e valor, entre pessoas, empresas, pagamento de bens e serviços.

Pix

Automatize ainda mais sua rotina de pagamentos fazendo um Pix

Estamos prontos para realizar seus pagamentos diretamente na conta bancária de seu favorecido, em qualquer banco brasileiro.

Solicitar demonstração

Últimas novidades Pix

Forma de pagamento Pix como estratégia de crescimento para empresas

Blog

Forma de pagamento Pix como estratégia de crescimento para empresas

Leia no blog

Materiais gratuitos

Calculadora de Taxas Pix

Acesse agora

Podcast

Pix para PJ

Convidado(a): Edson Luiz dos Santos Ouça agora

Materiais gratuitos

Guia completo do Pix para empresas: tire suas dúvidas e comece a usar

Baixe agora

Dúvidas frequentes

Num primeiro momento é normal surgirem dúvidas.
Veja abaixo algumas respostas às principais perguntas:

O que é Sistema de Pagamentos Instantâneos (SPI)?

O Sistema de Pagamentos Instantâneos (SPI), gerido pelo Banco Central do Brasil (BCB), é a infraestrutura responsável pela liquidação de pagamentos instantâneos entre instituições no Brasil. Em outras palavras, o SPI é a plataforma que possibilita as operações instantâneas entre as instituições que são participantes do Pix, e funciona 24 horas por dia, sete dias por semana, todos os dias do ano.

O Diretório de Identificadores de Contas Transacionais (DICT) é uma base de dados gerida e operada pelo BCB e tem como objetivo armazenar informações de usuários recebedores e das respectivas contas transacionais. Em transações como TED e DOC, o pagador precisa preencher informações do recebedor, como número da agência, conta e CPF, com o DICT, essa necessidade cai por terra. Somente é preciso informar a chave Pix de quem recebe a transferência.

O Banco Central lançou o PIX para ser um meio de pagamentos instantâneo. Ele permite transferências em qualquer dia e horário e não apenas em horário comercial com outros meios de pagamento (TED, DOC e boleto). A ideia é enviar dinheiro com a mesma facilidade que se envia uma mensagem pelo smartphone. Para mais informações, acesse a página do Pix no site do Banco Central.

Não, o Pix é uma plataforma integrada a aplicativos de pagamentos ou instituições bancárias que realiza transações de maneira instantânea.

A Chave Pix é o endereço de conta de um usuário no sistema de pagamentos instantâneos. As chaves funcionam como códigos para identificar as contas das pessoas, que podem ser utilizadas para enviar ou receber dinheiro sem precisar informar todos os dados requeridos em transações TED ou DOC.

As chaves podem conter informações de quatro categorias: CPF ou CNPJ, endereço de e-mail, número de telefone celular ou uma chave aleatória gerada automaticamente pelo sistema. Cada pessoa física pode registrar até cinco chaves por conta que tenha a sua titularidade, as pessoas jurídicas podem registrar até 20 — assim, o usuário pode registrar mais de um e-mail, telefone celular ou chave aleatória.

Para pessoas físicas, poderão ser cadastradas em uma conta até cinco chaves pix. Empresas poderão ter até 20 chaves por conta.

Elas são o seu endereço de conta em um determinado banco. Se você registrar, por exemplo, uma chave aleatória, isso significa que essa será a única informação que precisa ser repassada a alguém ou alguma instituição para receber ou realizar uma transferência.  Quem for fazer um pagamento, só precisa preencher essa informação para que o dinheiro seja transferido.

Não é obrigatório cadastrar uma chave para fazer ou receber um Pix. Mas, segundo o Banco Central, o cadastramento da chave é “altamente recomendável” para agilizar a operação.

Não é possível usar nomes como chave do Pix, mas a partir da resolução 79, é possível cadastrar o nome social ou do estabelecimento nos dados de cadastro das chaves. Por exemplo, a chave de um estabelecimento comercial poderá apresentar o nome fantasia da empresa ao invés da razão social.

A resolução 79 também trouxe esta novidade, antes se você quisesse atualizar o nome registrado precisava excluir a chave e recadastrar ela, agora é possível fazer a alteração somente do nome sem excluir.

O cliente pode vincular todas as chaves (CPF, número de celular e e-mail) a uma mesma conta ou distribuir chaves diferentes entre suas diferentes contas transacionais. Exemplo: conta A usa o CPF; conta B usa o telefone; conta C usa o email. Além disso, os usuários podem cadastrar e descadastrar suas chaves a qualquer momento.

Sim. O usuário que não tem conta bancária poderá usar o Pix, que funcionará também com fintechs do tipo carteira digital, como o PicPay, Mercado Pago e Transfeera.

Isso significa que um usuário que tem apenas carteira digital poderá enviar PIX para quem tem conta bancária e vice-versa.

Após a confirmação do envio do Pix, não será possível cancelar ou solicitar estorno do valor. A não ser que o recebedor aceite devolver.

Significa que a operação não pôde ser concluída. Isso acontece devido a algum tipo de instabilidade momentânea no app da sua instituição financeira ou no sistema Pix do Banco Central. Reiniciar o aplicativo, desligar e ligar novamente a conexão com a internet ou aguardar alguns instantes podem resolver.

Caso o dinheiro saia da sua conta e não caia na conta-destino – mesmo depois de resolvida a questão da instabilidade – o ideal é entrar em contato com a instituição financeira.

Sim. Assim como nas transferências via TED e DOC, as informações dos usuários são protegidas pelo sigilo bancário e pela Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Todas as transações também são criptografadas.

Veja como é simples cadastrar sua chave Pix na Transfeera e ter a conta com sua titularidade:

  1. Dentro da plataforma Transfeera, acesse Configurações > Dados Bancários
  1. Na área "Suas chaves Pix cadastradas na Transfeera" clique na opção “Adicionar” e escolha qual o seu modelo de chave: celular, CNPJ, e-mail ou chave aleatória
  1. Pronto! Sua chave deve aparecer na área “suas chaves Pix”. Basta utilizá-la para pagar ou receber
  1. Agora, quando você efetuar uma nova transação, ela será feita diretamente da sua conta para seu recebedor. Simples assim!

Quer registrar sua chave usando nossa API? Visite a documentação para o passo a passo.

Sua pergunta não está aqui? Entre em contato com a
gente agora mesmo! Respondemos em minutos!

Tire suas dúvidas

Saia na frente e garanta mais agilidade e segurança para os seus clientes no seu marketplace

Ligamos para você

Ao informar meus dados, concordo com a política de privacidade

Usamos cookies e tecnologias similares para melhorar a sua experiência, personalizar publicidade e conteúdos de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossos termos legais, confira!