Tecnologia
Desenvolvimento de marketplace: Transfeera diminui em 94% os custos de transações bancárias

Desenvolvimento de marketplace: Transfeera diminui em 94% os custos de transações bancárias

Rafael Negherbon

Rafael Negherbon

O desenvolvimento de marketplace é um assunto fundamental quando estamos falando de e-commerce no Brasil. Somente no ano de 2020, os marketplaces representaram 78% do faturamento do e-commerce no país. 

Esse número só comprova o desenvolvimento da área. O que mostra que o investimento nesse tipo de plataforma pode render muitos resultados positivos economicamente falando.

No entanto, para que esse negócio seja realmente rentável, alguns cuidados devem ser tomados pelo dono do marketplace. Dentre esses pontos de atenção, podemos destacar:

  • a seletividade dos sellers contratados;
  • as formas de pagamento que serão oferecidas aos clientes;
  • a diminuição de custos nas transações.

Pensando nisso, separamos neste texto alguns dados que mostram porque o desenvolvimento de marketplace pode te trazer benefícios e como a Transfeera reduz até 94% dos custos de transações bancárias para essas plataformas. Siga a leitura!

Entenda o cenário do desenvolvimento de marketplace no Brasil

Como sabemos, o ano de 2020, marcado pelo pico da COVID-19, foi muito complicado para diversas áreas da economia. No entanto, na contramão desse cenário caótico, o comércio eletrônico alavancou sua popularidade e atingiu níveis enormes de vendas.

Colocando em números, o marketplace teve um crescimento de 52% a mais que a média do mercado em 2020, somando uma quantia de 73,2 bilhões para a área.

Para corroborar com esses números, uma pesquisa postada na 42ª edição da Webshoppers da Ebit/Nielsen, uma das principais referências quando falamos de relatórios de e-commerce no Brasil, definiu que os marketplace dominaram 78% de todo o faturamento de e-commerce no país no último ano. 

A crescente da área durante o período da pandemia pode ser comprovada em números. Um total de R$ 30 bilhões de todo o faturamento do e-commerce no primeiro semestre do ano de 2020 foi originado por lojas de marketplace. Colocando esse valor em porcentagem, temos um crescimento de 56% em comparação a 2019.

Como uma consequência direta desses grandes números, cada dia mais brasileiros compreendem que o desenvolvimento de marketplace pode trazer resultados positivos para suas finanças.

Cenário positivo para realização de transações financeiras

Segundo pesquisas encabeçadas pela BigData Corp, o Brasil atingiu no ano de 2020 um número de 1,3 milhões de lojas online. Essa massiva quantidade reverbera de forma direta nos desenvolvimento de marketplaces.

Todos esses dados positivos podem ser comprovados pela satisfação do consumidor final que fecha negócio com a marketplace. De acordo com o estudo da Ebit Nielsen, 90% dos compradores definiram suas experiências nas plataformas como boas ou ótimas.

Dessa forma, podemos concluir que o cenário do desenvolvimento no Brasil mostra-se extremamente positivo para todos os lados envolvidos nas transações.

Para a própria marketplace, para os sellers; que encontram um espaço de vendas otimizado e funcional para realizar seus negócios; e para o consumidor final, que recebe o produto com segurança.

Como tem sido a experiência dos usuários brasileiros com marketplace?

O ano de 2020 foi responsável por potencializar o e-commerce brasileiro, elevando-o para um outro nível

Estudos feitos pela NeoTrust indicaram que 7,3 milhões de pessoas no país fizeram sua primeira transação virtual durante os três primeiros meses do ano passado. Esse valor resulta em um crescimento de 40% na área do e-commerce no Brasil.

Além disso, o Brasil atingiu o número de 41% usuários ativos no comércio digital. Dentro desse número, 58% fizeram no mínimo mais quatro transações ainda em 2020.

Categorias mais populares entre os brasileiros

Em relação aos grupos de produtos mais comprados pelos brasileiros, a Movimento Compre & Confie e a ABCoom definiram as 10 categorias mais populares no Brasil em 2020. Confira abaixo:

  • beleza e perfumaria: crescimento de 107,4%, faturamento de R$ 2,11 bilhões;
  • móveis: crescimento de 94,4%, faturamento de R$ 2,51 bilhões;
  • eletroportáteis: crescimento de 85,7%, faturamento de R$ 1,02 bilhões;
  • eletrônicos: crescimento de 68,4%, faturamento de R$ 3,93 bilhões
  • esporte e lazer: crescimento de 66,8%, faturamento de R$ 1,57 bilhões;
  • telefonia: crescimento de 52,2%, faturamento de R$ 7,00 bilhões;
  • eletrodomésticos: crescimento de 51,0%, faturamento de R$ 4,21 bilhões;
  • informática: crescimento de 46,7%, faturamento de R$ de 4,20 bilhões;
  • moda e acessórios: crescimento de 34,9%, faturamento de R$ 4,10 bilhões;
  • ar e ventilação: crescimento de 17,2%, faturamento de R$ de 1,22 bilhões.

Como a Transfeera ajuda a diminuir custos com transações bancárias em marketplaces?

Segundo levantamentos internos realizados pela Transfeera entre fevereiro de 2020 e setembro de 2021, um cliente que utiliza as  soluções da Transfeera conta com uma economia maior que 90% nas taxas de transações bancárias em marketplaces. 

As soluções foram pensadas para resolver uma problemática muito comum entre gestores de todo o Brasil: os altíssimos valores de taxas cobrados por instituições bancárias tradicionais.

A Transfeera busca garantir que as empresas fujam desses encargos e possam reduzir seus custos operacionais. Considerando que muitos clientes realizam grandes transações e fazem pagamentos em lote

Segundo Fernando Nunes, diretor comercial da Transfeera: “Surgimos justamente da necessidade do mercado em combater as altas taxas”

Para empresas com muitas transações, essas taxações sempre trouxeram um custo elevado para as operações.

Operação de atividades sem preocupações

Considerando os números regulados pelo BC, o custo para uma transação em TED é de aproximadamente R$11.  Existe  também a possibilidade de negociação dependendo do tamanho do marketplace.

No caso da Transfeera, o preço dessa movimentação realizada na plataforma de pagamentos gira em torno de R$ 0,85 e R$ 0,30.

Especialmente levando o cenário pandêmico do último ano, surgiu no mercado uma necessidade por soluções. Esse é um fator determinante para que as empresas possam continuar operando suas atividades de maneira segura e sem preocupações.

E é justamente nesse campo que a Transfeera atua, oferecendo aos clientes soluções que possam reduzir custos, otimizar atividades e manter a saúde financeira do negócio estável. 

O levantamento da Transfeera também destacou o aumento de 1.271% nas transações realizadas desde o começo do ano passado.

Mesmo considerando a chegada do Pix, novo método de pagamento do Banco Central, nossa empresa permanece figurando como a possibilidade mais viável para que gestores possam realizar o desenvolvimento de marketplace com custos reduzidos. 

A solução pode diminuir em mais de 50% o preço cobrado por cada movimentação de Pix. Isso claro, após a definição de quais serão os valores cobrados e da quantidade de transações contratadas pelo cliente,

“A solução que nós criamos foi proporcionada pelo avanço das tecnologias digitais, capitaneados por novos recursos. Empresas exclusivamente digitais estão ocupando esse espaço criado a partir do desenvolvimento dessas novas tecnologias”, relata Fernando.

Psicologia Viva

A melhor forma de demonstrar como nós reduzimos os custos com transações é apresentando experiências reais de nossos clientes. 

A maior plataforma de psicologia de toda a América Latina, a Psicologia Viva, conseguiu reduzir as taxas de transações bancárias em até 77% para pagar todos os profissionais cadastrados.

Essa considerável diminuição foi possível através das soluções Transfeera. garantindo a organização e otimização dos processos de pagamento do negócio.

Clique nesse link e confira o case da Psicologia Viva.

Banner Case de sucesso Psicologia Viva

Usamos cookies e tecnologias similares para melhorar a sua experiência, personalizar publicidade e conteúdos de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossos termos legais, confira!