Processamento de Pagamentos
API de pagamento: tudo que você precisa saber

API de pagamento: tudo que você precisa saber

Rodrigo Kratzer

Rodrigo Kratzer

API é a sigla para “Application Programming Interface”, que no português significa “Interface de Programação de Aplicações”. Desse modo, o termo refere-se a um conjunto de rotinas, protocolos e ferramentas para a construção de aplicações de software. Seu objetivo é o de permitir o intercâmbio de informações entre diferentes linguagens de programação e sistemas.

Na prática, as APIs permitem a integração e o diálogo entre duas aplicações diferentes, além de tornarem mais fácil o compartilhamento de dados em tempo real. Aliás, quando se trata de pagamentos, as APIs transformam a experiência de empresas, permitindo um processamento de transações mais rápido, seguro e de baixo custo.

Portanto, ao integrar uma API de pagamento ao sistema financeiro do seu negócio, sua rotina financeira ganha eficiência, escala. Por consequência, ganha também em competitividade. Para entender como tudo isso acontece, continue na leitura deste artigo.

O que é API de pagamento?

Uma API de pagamento funciona, acima de tudo, como uma ponte direta e segura com o sistema do usuário e instituições financeiras. Basicamente, o que ela faz é descrever como o sistema do vendedor e do comprador podem se comunicar com um serviço bancário. No caso da API da Transfeera, por exemplo, essa comunicação tem como objetivos realizar ações do tipo:

  • Promover o envio automático das informações bancárias, unitariamente ou em lote através do próprio sistema do usuário;
  • Automatizar as liquidações financeiras, eliminando a burocracia de cada sistema bancário;
  • Automatizar o recebimento dos comprovantes das transações, sem interferência humana;
  • Validar dados bancários;
  • E outras.

Toda API de pagamento possui natureza escalonável e flexível. Isso significa que ela pode ser integrada a sistemas como o ERP financeiro de uma empresa. Assim, o usuário consegue fazer tudo pelo sistema que já está habituado, mas contando com processos muito mais eficientes e transparentes.

Dependendo do caso, há APIs que podem ser integradas a um e-commerce. Como exemplo, imagine que agora você resolva fazer uma compra em uma loja virtual. No momento em que vai pagar encontra várias opções de pagamentos, sendo que dentre elas existe o PagSeguro. Essa possibilidade só pode ser oferecida porque uma API faz a ponte com sistemas bancários.

Banner Conheça as principais APIs e integrações para agilizar os processos financeiros

O que é API para serviços de boleto?

Como comentamos no primeiro tópico, a função de uma Application Programming Interface é de ser uma ponte entre programas diferentes para que eles possam dialogar.

Isso significa que se uma API de pagamento para emissão de boletos estiver integrada ao sistema de gestão de pagamentos, o usuário consegue emitir a cobrança de maneira fácil e segura. Além disso, é bem provável que conte com benefícios como taxas reduzidas para emissão, notificações sobre liquidação de um boleto, entre outros.

Como integrar uma API de pagamento?

Aqui usaremos o exemplo da plataforma Transfeera. Toda documentação da integração, tanto para a plataforma de pagamentos, quanto para a solução de validação de dados, está disponível no nosso sistema. Contudo, existe um único cuidado que deve ser seguido para uma integração segura de API. Trata-se de ter um ambiente sandbox.

Além disso, vale lembrar que a integração traz vantagens como:

  • Experiência de checkout sem atrito;
  • Evitar erros na hora de digitar os dados;
  • Redução do risco de fraude e mais segurança com recursos robustos de autenticação de pagamento;
  • Acesso aos dados em tempo real, tais como status das transações e outras informações.

Para mais informações, consulte nosso checklist contendo 11 pontos que você precisa saber antes de integrar uma API de pagamento.

Quanto custa uma API de pagamento?

Cada empresa adota um modelo. Na Transfeera, por exemplo, o valor varia conforme a quantidade de pagamentos executados no mês. Quanto mais forem realizados, menor é o custo unitário de cada pagamento em si.

Qual a melhor API de pagamento?

Em primeiro lugar, a escolha por uma API de pagamento depende dos objetivos da sua empresa. Em segundo, para negócios que visam a automatização de processos financeiros, transações ágeis, riscos de falhas reduzidos e operações mais seguras e eficientes, investir em uma API desenvolvida por um fintech pode ser a melhor opção.

A Transfeera se posiciona no mercado como uma fintech as a service (FAAS). Como comentamos neste post, uma “FaaS garante agilidade no time to market sem deixar de entregar eficiência e uma experiência customizada ao cliente final”.

Sendo assim, para empresas que utilizam a plataforma de gestão e processamento de pagamentos da Transferra, ações como estas são possíveis:

  • Automatização de transferências de valores de uma empresa para os seus parceiros;
  • Realização de operações em lote;
  • Possibilidade de ter uma solução de validação de dados bancários;
  • Possibilidade de ter uma solução para empresas receberem via Pix.
  • Redução de custos com altas taxas bancárias para efetuar transferências.

O ideal, na hora de escolher a melhor API de pagamento, é solicitar uma demonstração para que você possa conferir na prática como ela funciona. Aproveite que está aqui e conheça a Plataforma da Transfeera.

Banner solicite uma demonstração

Usamos cookies e tecnologias similares para melhorar a sua experiência, personalizar publicidade e conteúdos de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossos termos legais, confira!