Tecnologia
Pix para PJ – Pessoa Jurídica | Entenda Tudo Sobre | Transfeera

Pix para PJ – Pessoa Jurídica | Entenda Tudo Sobre | Transfeera

O Pix para PJ (Pessoa Jurídica) vem facilitando a vida das empresas quando o assunto é processo de pagamentos e recebimentos. Entre as muitas opções que existiam até então, como transferências TED e DOC, depósito, boleto bancário e cartão de débito ou crédito, nenhuma oferecia tanta praticidade e economia como o Pix para empresas.

E, além disso, o conceito de conta transparente trouxe as vantagens da tecnologia para as transações, permitindo processos com facilidade e transparência.

Sua empresa já usufrui dos benefícios do Pix para PJ? Você conhece o que é o conceito de conta transparente e como ele contribui para operações mais fáceis?

Neste artigo, explicamos tudo o que você precisa saber para aproveitar tudo o que essas novidades podem oferecer para a sua empresa.

Diferença do Pix para PJ e PF

Para começar, é importante entender que existem algumas diferenças entre o Pix para PJ e o Pix para pessoas físicas, como:

Custo

Para pessoas físicas o Pix é totalmente gratuito, isto é, as instituições financeiras estão interditadas de cobrarem pelas transações realizadas pelo modo instantâneo de pagamentos.

O mesmo não ocorre quando tratamos de Pix para PJ. De acordo com o Banco Central, cada instituição financeira está livre para decidir se empresas devem ou não pagar ao realizarem recebimentos e pagamentos via Pix.

Número de chaves

Usuários de pessoas físicas podem registrar até cinco chaves Pix por conta. Já no Pix para PJ é possível cadastrar até 20. A regra vale para todos os tipos de chave, como número do celular, e-mail, CPF/CNPJ ou chave aleatória.

CPF/CNPJ como chave

No Pix para PJ, ressaltamos que pessoas jurídicas não podem registrar o CPF de sócios como chave. O mesmo ocorre com pessoas físicas, pois elas não podem cadastrar como chave o CNPJ da empresa da qual são sócias.

Falando em chaves, veja aqui as vantagens de cadastrar a chave Pix da sua empresa na Transfeera.

O que é o conceito de conta transparente?

Vamos começar pelo conceito de conta transparente, uma novidade que tem transformado o meio bancário.

Esse conceito está relacionado ao invisible bank, em português, banco invisível, uma nova visão que considera que os processos bancários realizados pelos clientes devem ser fluidos, naturais, amigáveis e sem ruídos, além de totalmente integrados à rotina das empresas.

Ou seja, leva em consideração o dia a dia de quem precisa realizar muitas transações bancárias e preza pela transparência nos processos, de forma a facilitar as rotinas financeiras.

Quando falamos em banco invisível, nos remetemos aos bancos que passaram por transformação digital e que, por isso, não são “visíveis”.

A partir da tecnologia, os bancos estão coletando dados, automatizando serviços financeiros e personalizando até mesmo o atendimento para oferecer uma experiência mais aderente às necessidades de cada usuário.

As contas transparentes usam soluções tecnológicas para possibilitar, por exemplo, a integração de dispositivos móveis aos bancos, permitindo que a empresa realize transferências bancárias de maneira autônoma, precisa, ágil e segura.

Outra possibilidade da conta transparente é a de ter os pagamentos e os recebimentos realizados e monitorados por API (interface de programação de aplicativo, em tradução livre).

A solução da Transfeera para receber, por exemplo, permite que as empresas façam e recebam transações bancárias diretamente pela plataforma, sem a necessidade de acessar o Internet Banking de cada instituição onde possui contas.

Banner Guia completo do Pix para empresas: tire suas dúvidas e comece a usar!

Como funciona o Pix para PJ?

Considerando as possibilidades proporcionadas pelo conceito de conta transparente, o Pix para PJ tem se tornado o principal meio de pagamentos e recebimentos para empresas.

O novo modelo de pagamento instantâneo trouxe mais agilidade, eficiência e produtividade para as operações financeiras das empresas. Afinal, com o Pix, é possível fazer e receber pagamentos instantâneos a qualquer hora do dia, até mesmo em fins de semana e feriados.

Isso significa que agora as empresas não precisam mais esperar o próximo dia útil para fazer pagamentos nem para receber dinheiro de clientes. Uma facilidade que tem sido experimentada por mais 5,4 milhões de pessoas jurídicas, segundo dados do Banco Central de abril de 2021.

Em um papo que Fernando Nunes, cofundador e Diretor Comercial da Transfeera, bateu com Edson Luiz dos Santos, consultor na CoLink Business, investidor anjo e um dos maiores especialistas do setor de pagamentos no Brasil, falamos um pouco mais sobre o Pix para PJ:

A seguir, listamos as principais dúvidas que você pode ter a respeito do Pix para PJ.

Principais dúvidas sobre Pix para PJ

Como aderir ao Pix para PJ?

Para isso, basta ter uma conta ou carteira digital em alguma das instituições financeiras participantes, como a plataforma para recebimentos da Transfeera. Mas, antes, as seguintes informações são muito importantes:

Quem pode usar o Pix para PJ?

Qualquer empresa, independentemente do porte e do segmento, pode aderir ao Pix para PJ. A única exigência é ter uma conta ou carteira digital em alguma das instituições financeiras participantes.

Os pagamentos instantâneos por meio do Pix podem ser realizados:

  • De empresas para pessoas físicas (B2P);
  • De pessoas físicas para empresas (P2B);
  • De empresas para empresas (B2B);
  • De empresas para o governo (B2G);
  • Do governo para empresas (G2B).

Dessa forma, praticamente todos os pagamentos e recebimentos da sua empresa podem ser feitos pelo Pix, dispensando outros tipos  de operações.

Banner Calculadora de Taxas Pix

O Pix para PJ é seguro?

Sim, o sistema é seguro. Utiliza tecnologias de criptografia, autenticação mútua e assinatura digital. Dessa forma, o QR Code gerado pelo PIX é muito mais difícil de ser fraudado.

Os dados financeiros dos usuários do Pix, tanto de quem paga quanto de quem recebe, são armazenados em uma plataforma desenvolvida e operada pelo próprio Banco Central. Além disso, a base de dados é protegida pelo sigilo bancário e pela Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Outro ponto importante é que as empresas deixam de se preocupar em fazer depósitos de dinheiro vivo no banco, garantindo maior segurança para as finanças do negócio.

Conteúdos Relacionados:

Quanto custa usar o Pix para PJ?

O valor das taxas para uso do Pix para PJ depende da instituição financeira e varia de acordo com o valor que será movimentado.

Nos cinco principais bancos do Brasil, o valor máximo de cobrança é de R$ 10 (de 0,99% a 1,45% do valor da transação). No entanto, na maioria dos bancos esse valor máximo é menor do que TED e DOC, tanto para transferências feitas em agências como pelo Internet Banking.

Veja alguns dos valores*:

Para transferência

  • Itaú – 1,45% do valor da transação, com tarifa mínima de R$ 1,75 e máxima de R$ 9,60
  • Banco do Brasil – 0,99% do valor da transação, com tarifa mínima de R$ 1 e máxima de R$ 10
  • Bradesco – 1,4% do valor da transação, com tarifa mínima de R$ 1,65 e máxima de R$ 9
  • Santander – 1% do valor da transação, com tarifa mínima de R$ 0,50 e máxima de R$ 10
  • Safra – 1% do valor da transação, com tarifa mínima de R$ 1,50 e máxima de R$ 9,90

Para recebimento:

  • Itaú – QR Code: 1,45% do valor pago, com tarifa mínima de R$ 1 e máxima de R$ 150
  • Banco do Brasil – QR Code: 0,99% do valor da transação, com tarifa máxima de R$ 140
  • Bradesco – 1,4% do valor da transação, com tarifa mínima de R$ 0,90 e máxima de R$ 145
  • Santander – QR Code estático ou dinâmico: R$ 6,54; QR Code via checkout: 1,4% do valor transação, com tarifa mínima de R$ 0,95
  • Safra – QR Code: 1,3% do valor da transação, com valor mínimo de R$ 1,50 e máximo de R$ 150

*valores referentes a maio/2021

Como diminuir o custo do Pix para PJ

É possível ter maior economia com as transações via Pix por meio de um sistema de pagamento completo e automatizado.

É o caso da utilização da solução para recebimentos da Transfeera. Com ela, a sua empresa pode usar várias contas em diferentes instituições bancárias, sem precisar acessar o Internet Banking de cada uma.

Ao utilizarem o Pix, as pessoas jurídicas, além de contarem com redução de custos nas transações, ganham tempo com a automatização de tarefas. Isso porque, com a rotina de transações muito mais otimizada, as empresas conseguem ter um maior controle do fluxo financeiro e da conciliação bancária.

Adicionalmente, a solução da Transfeera organiza os recebimentos Pix em um mesmo lugar, algo essencial para facilitar a conferência de informações. A plataforma também envia notificações ao gestor a cada transação efetuada, permitindo um maior controle da conta.

Conheça o que mais essa solução pode fazer pela sua empresa. Fale com um de nossos especialistas e solicite uma demonstração:

Quero a solução da Transfeera para recebimentos

Você pode saber mais sobre como a tecnologia tem contribuído para uma transformação completa dos bancos conferindo este conteúdo:

Estudo market share de bancos: como a descentralização e a digitalização impactam os bancos tradicionais

Banner solicite uma demonstração

Quer receber esses conteúdos e as novidades em primeira mão diretamente em seu e-mail?

Cadastre-se e receba as atualizações do blog e sobre a Transfeera diretamente em seu e-mail.

Ao informar meus dados, concordo com a política de privacidade

Usamos cookies e tecnologias similares para melhorar a sua experiência, personalizar publicidade e conteúdos de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossos termos legais, confira!