Processamento de Pagamentos PIX: entenda o sistema de pagamento instantâneo do BACEN

PIX: entenda o sistema de pagamento instantâneo do BACEN

Rafael Negherbon

Rafael Negherbon

Recentemente, o Banco Central lançou o PIX, meio de pagamento instantâneo que permite que transferências de dinheiro entre contas correntes sejam feitas de imediato. A operação que levava até dias, dependendo do horário e do valor, agora leva de dois a dez segundos para ser efetuada.

Com a novidade, que começará a funcionar a partir de novembro de 2020, todas as contas correntes, de pessoas físicas ou jurídicas, passarão a estar conectadas entre si em uma espécie de “Internet das Contas”, possibilitando transações com custo mais baixo que os meios convencionais de pagamentos.

Como vai funcionar o PIX?

Ao ser aderido por grandes bancos, credenciadoras de cartões, fintechs, e-commerces  e grandes varejistas, o PIX aparecerá como opção de pagamento nos aplicativos dessas instituições. 

Atualmente já é possível fazer transferências de valores em tempo real, por meio das carteiras digitais, as e-wallets. Mas são transações feitas dentro de sistemas fechados que não se comunicam com os concorrentes. A partir do PIX, as transações serão realizadas por uma plataforma desenvolvida pelo Banco Central garantindo interoperabilidade à rede de pagamentos.

Todos os agentes de mercado poderão participar da plataforma: as instituições financeiras de maior porte serão obrigadas, e qualquer outra instituição autorizadas pelo BACEN a funcionar poderão participar, sendo opcional sua adesão à plataforma.

A proposta do Banco Central é que o pagamento instantâneo funcione para as transações financeiras com a mesma simplicidade que é enviar uma mensagem pelo WhatsApp, por exemplo. A transação na plataforma do PIX poderá ser feita por QR code (inclusive gerado e operado de forma offline), uso de chave de endereçamento (senha) ou outras formas, como por aproximação.

Serão permitidas transferências de pessoa para pessoa, pagamento de contas ou recolhimento de impostos e de taxas, como taxas aduaneiras e de passaporte, além de serviços públicos, como transporte urbano. Por isso, a solução de pagamento instantâneo pode ser muito útil para o controle de contas a pagar de grupos financeiros e empresas que possuem operações de pagamentos e recebimentos, atuam com cadeia de distribuição ou possuem muitas contas transacionais, já que fará esse tipo de transação 24 horas por dia, sete dias por semana e 365 dias do ano. 

Ou seja, o PIX deve ser entendido como um novo método que mudará completamente o mercado financeiro. Tornará o processo mais eficiente, mais barato, com menos intermediários e permitirá que o dinheiro transite mais livremente entre as contas.

No entanto, é preciso lembrar que para empresas não basta eletronizar os meios de pagamento e garantir pagamento instantâneo, que é o que o PIX oferece. Ainda que a nova solução traga inúmeros benefícios, tanto para pagadores quanto para recebedores, não se trata de uma ferramenta completa do ponto de vista de gestão de pagamentos.

Por que o pagamento instantâneo não é tudo o que a sua empresa precisa?

O pagamento instantâneo que será proporcionado pelo PIX de fato é uma facilidade que deve revolucionar a forma como o mercado lida com o dinheiro. Ao tornar mais fáceis e rápidas essas transações, o resultado esperado é que seja reduzido o uso de meios físicos, como papel-moeda e cartões de crédito em plástico e, consequentemente, diminuam também os crimes como corrupção e lavagem de dinheiro.

Sem dúvidas, benefícios significativos para empresas de todos os segmentos. Mas é preciso considerar que, mesmo com essas facilidades, o PIX não funciona como resolução total da questão de pagamentos corporativos. É necessário contar com uma solução que otimize também a gestão, e não apenas o processamento.

A partir de uma plataforma open banking mais completa de gestão e processamento de pagamentos, é possível ir além das funcionalidades oferecidas pelo PIX. A solução da Transfeera, por exemplo, além de permitir os pagamentos em lote de forma automatizada, garante toda a gestão necessária.

É possível ter uma visão geral dos pagamentos a partir de relatórios gerados pelo sistema para ter controle de como está a eficácia das transações, contribuindo para que a empresa corrija dados incorretos e minimize as perdas por pagamentos errados.

Outro diferencial da Transfeera está na validação dos dados bancários, antes de efetuar os pagamentos, diminuindo os riscos de as transferências bancárias falharem. Isso porque, antes de o dinheiro ser transferido, o sistema faz uma verificação por meio de algoritmos e consulta a CPF/CNPJ, para saber se os dados bancários inseridos estão corretos (se não está faltando ou sobrando algum dígito) e se correspondem a uma conta válida na instituição bancária informada.

Dessa forma, as transferências bancárias só são realizadas se os dados estiverem corretos, evitando que a empresa pague a tarifa de TED cobrada pelo banco sem que a transferência tenha sido efetivamente realizada. Afinal, as instituições bancárias não devolvem o valor da tarifa, considerando que a tentativa de envio do dinheiro foi realizada e que a responsabilidade de ter informado os dados incorretos é da empresa pagadora.

Depois de realizadas as transferências bancárias sem falhas, a Transfeera ainda envia os comprovantes de pagamento para os favorecidos automaticamente, garantindo menos demandas de atendimento, que costumam estar relacionadas a esse questionamento. Toda  essa automação traz segurança e eficiência, reduzindo custos e tempo operacional.

A solução da Transfeera pode ser integrada ao sistema já usado pela empresa via API, assegurando ainda mais comodidade na gestão de pagamentos, sem a necessidade de abrir mão de uma ferramenta cujas funcionalidades ainda sejam interessantes para os processos.

Portanto, vale destacar que o pagamento instantâneo é uma facilidade importante para ser implementada nas empresas, mas não é suficiente para tudo o que é necessário em termos de solução de pagamentos. É fundamental contar com uma plataforma mais completa, como a Transfeera.

Quer saber mais? Leia o artigo “Gestão de pagamentos sem falhas com uma solução eficiente”.