Gestão Financeira
7 práticas para chegar a uma gestão financeira simplificada

7 práticas para chegar a uma gestão financeira simplificada

Quando não há um processo bem estruturado para as rotinas financeiras, muitas atividades podem sair do eixo e gerar grandes problemas para as empresas. Por isso, é fundamental ter hábitos que contribuam para uma gestão financeira simplificada e otimizada.

Preparamos este passo a passo com 7 práticas importantes para que a sua empresa alcance esse patamar de gestão financeira, possibilitando planejamento eficiente, processos organizados e inovação para evitar estresse e prejuízo. Confira!

Qual a  importância de uma gestão financeira simplificada?

Antes de conhecermos a importância de contar com uma gestão financeira simplificada, é fundamental destacarmos o que realmente significa esse termo.

Em poucas palavras, gestão financeira é um agrupamento de diversas ações definidas com o intuito de potencializar os resultados econômicos de uma empresa. Ou seja, desenvolver formas mais simples de obter lucratividade nos negócios.

No entanto, esse termo é muito mais complexo do que apenas essa pequena definição. Afinal, ele está relacionado com diversas áreas dentro do trabalho, como aspectos financeiros, econômicos e empresariais. Com isso, existem diferentes maneiras de executar uma gestão financeira para cada empresa específica.

Nesse contexto, surge a necessidade do gestor realizar uma gestão financeira simplificada para evitar complicações.

Devemos lembrar que uma gestão financeira simplificada é fundamental para manter todas as contas do negócio em dia.

Para chegar nesse objetivo, é necessário que haja um meio termo entre as ações desempenhadas, considerando que exista equilíbrio entre a produção de determinado produto e os gastos operacionais.

Quando um gestor consciente e responsável encabeça o negócio, a gestão de recursos é realizada da maneira mais simplificada e planejada possível.

Como consequência, temos um crescimento constante das atividades e o fortalecimento da empresa perante possíveis períodos economicamente instáveis.

Gestão financeira simplificada em 7 passos

1. Mapeamento de processos

O mapeamento de processos possibilita observar cada um dos processos financeiros individualmente, além dos profissionais e dos recursos envolvidos, identificando falhas para planejar e implementar melhorias.

Para uma gestão financeira simplificada, o mapeamento é ideal porque permite descobrir quais são os gargalos e planejar todas as mudanças necessárias de acordo com as demandas específicas da empresa.

Listamos abaixo os 7 principais passos para fazer o mapeamento de processos da sua empresa:

  1. Analisar os processos atuais
  2. Identificar os problemas de cada processo
  3. Determinar os elementos necessários
  4. Montar um novo fluxo de trabalho
  5. Determinar indicadores de desempenho
  6. Testar e ajustar os novos processos
  7. Fazer melhorias contínuas

Seguindo essas dicas para o seu mapeamento de processos financeiros, é possível chegar a uma gestão mais simples e eficiente.

2. Roadmap estratégico e tecnológico

O roadmap estratégico e tecnológico é um planejamento que exige um detalhamento mais rico das atividades para organizar os objetivos e o que é necessário fazer para alcançá-los, levantando os investimentos em equipamentos e conhecimentos tecnológicos que a empresa pretende fazer.

É a partir desse roadmap que a empresa pode adquirir tecnologia de maneira planejada, estabelecendo como equipamentos e softwares podem ser úteis e listando tanto os profissionais que precisam ser envolvidos quanto os treinamentos necessários.

No roadmap também é planejada a gestão da mudança, que prepara a empresa para as inovações que serão implementadas e envolve os colaboradores desde o início do projeto.

Conheça algumas tecnologias que estão sendo amplamente usadas e que podem contribuir para uma gestão financeira simplificada:

  • Internet das coisas;
  • Inteligência artificial;
  • Big Data;
  • APIs;
  • Computação em nuvem;
  • Fintechs.

3. KPIs financeiros

Para verificar se a empresa tem rotinas financeiras eficientes, se o negócio está sendo viável e tomar as melhores decisões, é fundamental monitorar os KPIs financeiros. Sem esse acompanhamento, a empresa pode estar afundando e nem perceber que está à beira da falência.

Uma gestão financeira simplificada é essencial e requer que os dados estejam organizados e disponíveis com facilidade, para que o gestor consiga fazer uma análise eficiente e, de preferência, automatizada.

Alguns KPIs indispensáveis para a sua gestão financeira:

  • Fluxo de caixa
  • Resultado operacional
  • Resultado líquido
  • Ponto de equilíbrio
  • Retorno sobre investimentos (ROI)

4. Automação de processos

Quando falamos em gestão financeira simplificada, a automação de processos é fundamental, não apenas para otimizar as atividades internas, mas também para garantir inovações tecnológicas, sem as quais é impossível sobreviver no mercado.

É importante que a empresa tenha feito o mapeamento de processos para identificar quais deles podem ser automatizados. Aqui estão algumas possibilidades:

  • Realização de transferências bancárias para fornecedores e funcionários;
  • Validação de contas bancárias;
  • Envio de comprovantes de pagamento;
  • Relatórios de contas a pagar e a receber;
  • Folha de pagamento.

Softwares específicos para gestão financeira são capazes de automatizar esses processos, tornando o dia a dia da empresa mais eficiente e produtivo.

5. Uso de APIs

A API (Application Programming Interface) é um recurso que transporta dados de um sistema para outro em tempo real, usado para integrar sistemas de gestão e outros serviços e aplicações baseados na nuvem. Esse recurso evita que as informações precisem ser transportadas manualmente.

As APIs tornam as integrações mais simples, facilitando os processos de pagamentos e recebimentos. No caso da plataforma Transfeera, por exemplo, é possível integrá-la por meio de API de pagamento ao sistema financeiro da empresa.

Dessa forma, os processos ganham eficiência total porque tudo passa a ser feito diretamente do sistema que já usa.

Banner Conheça as principais APIs e integrações para agilizar os processos financeiros

Usando uma API de pagamento, é possível programar para o sistema para avisar sempre que houver algo novo, como um pagamento que retornou. Isso a partir de webhooks, que emitem avisos quando determinada ação ocorre.

Assim, deixa de ser necessária uma verificação constante. Os dados chegam instantaneamente de uma ferramenta para a outra e o gestor não precisa redigitá-los, eliminando o retrabalho.

Saiba mais em:  Os passos para integrar uma API de pagamentos confiável, segura e escalável

6. Inovação em métodos de pagamento

Outro passo indispensável para uma gestão financeira simplificada é inovar nos métodos de pagamento, dispondo de mais segurança e comodidade para realizar transações para terceiros, sejam fornecedores ou funcionários.

Um desses métodos que pode ser bastante útil para mais agilidade e eficiência no processo é o Pix. A Transfeera criou a solução de Pix para empresas, que possibilita que as empresas, além de pagar (cash out), também recebam dinheiro (cash in) por meio de pagamentos instantâneos e seguros.

Ou seja, a ferramenta integra as rotinas de pagamentos e recebimentos das empresas, eliminando a necessidade do contato operacional com os bancos.

Banner Três cases de sucesso com o Pix

Além disso, a Transfeera tem outras funções, sendo uma solução completa para as rotinas financeiras.

7. ERP

Você sabe o que é um ERP? Em poucas palavras, ele é caracterizado como um sistema focado em gestão empresarial que busca juntar a funcionalidade de vários programas diferentes em apenas um software. Como consequência direta dessa dinâmica, temos uma maior integração entre os setores da empresa.

Ou seja, o ERP associa módulos para cada campo, gerindo os dados da empresa de maneira geral e não de apenas um setor específico.

Apesar de muitas pessoas ligarem o ERP a negócios maiores, eles também se encaixam perfeitamente em micro e pequenas empresas, considerando a flexibilidade e dinâmica oferecida por esses sistemas.

O resultado do uso de ERPs nas empresas é aparente logo de cara. O gestor irá perceber consideráveis aumentos na produtividade dos setores de uma maneira geral, provocados principalmente pelo maior controle de dados da instituição.

Se você chegou até aqui, provavelmente deve estar procurando dicas tecnológicas para potencializar os negócios, certo?

Nesse material gratuito da Transfeera, trazemos um conteúdo de ouro para inserir o Pix no cotidiano da sua empresa.

Material API Pix

Quer receber esses conteúdos e as novidades em primeira mão diretamente em seu e-mail?

Cadastre-se e receba as atualizações do blog e sobre a Transfeera diretamente em seu e-mail.

Ao informar meus dados, concordo com a política de privacidade

Usamos cookies e tecnologias similares para melhorar a sua experiência, personalizar publicidade e conteúdos de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossos termos legais, confira!