Tecnologia
Product Discovery: como melhorar a experiência do cliente com o seu produto digital

Product Discovery: como melhorar a experiência do cliente com o seu produto digital

Algo que dá muita dor de cabeça a um product manager é investir tempo em criar um produto – ou uma nova iniciativa em um produto existente – que os clientes rejeitam ou que demanda um orçamento extra. É justamente para evitar esse cenário que existe o product discovery.

Simplificadamente, trata-se de uma técnica para aumentar o nível de certeza de que você está abordando o problema certo no seu produto digital, e da melhor maneira. Explicamos mais a seguir.

O que é product discovery?

O product discovery é o processo contínuo de mapear as necessidades dos clientes para entender:

  • Qual produto ou serviço digital sua equipe pode criar para resolver os problemas dos usuários;
  • Quais produtos ou serviços podem ser melhorados;
  • Como está a experiência do cliente.

Em poucas palavras, o objetivo da técnica é coletar evidências para criar ou aprimorar soluções a fim de que elas tenham um alto fit com o mercado. Para isso, o product discovery busca compreender quais dificuldades a equipe de produtos precisa resolver antes de começar a criar uma solução.

No livro “Inspirado: Como criar produtos de tecnologia que os clientes amam”, o autor Marty Cagan esclarece que a técnica pode reduzir quatro riscos:

Quais os benefícios do product discovery?

Os principais pontos positivos são:

  • Reduzir custos e a probabilidade de estouros de data/orçamento: quanto mais você entender sobre o que seu cliente precisa e qual a experiência ele espera ter, mais você e seu time conseguirão cortar esforços que não agregam valor.
  • Priorizar no que dará resultados: o product discovery ensina sobre as necessidades dos clientes, o que ajuda a dar prioridade a possíveis produtos, recursos e serviços que são importantes para seu público.
  • Reduzir as chances de desperdiçar orçamento com ideias ruins: a técnica invalida ideias que não trarão resultados.
  • Entender o valor do seu produto: como o product discovery ajuda empresas a entender o valor de seus produtos e serviços, significa que elas podem encontrar oportunidades de entregar mais valor. Saber isso cedo pode mudar a forma como os investimentos são feitos.
  • Antecipar riscos para que você possa abordá-los mais cedo: a técnica ajudará a mapear riscos e criar planos de ação para mitigá-los.
  • Encontrar o fit de mercado: um dos principais objetivos de quem lança um produto é alcançar o product-market fit, algo que só acontece quando a empresa conhece seu cliente ideal e sabe como atendê-lo.
  • Identificar recursos que precisam ser aprimorados: muitas vezes, você nem precisa adicionar recursos a uma solução. Tudo o que necessita é corrigir os recursos que ela já tem. Com o product discovery você tem insights sobre como as pessoas usam seu produto para que possa identificar pequenas mudanças que terão um grande impacto. Da mesma maneira, a técnica evita que seu time se concentre em recursos que seus clientes não precisam.

Como fazer product discovery?

A experiência do cliente deve ser o foco principal da técnica. Com isso em mente, para colocá-la em prática considere os seguintes passos:

Faça pesquisas

Se a experiência do cliente está no centro, é importante verificar como o mercado e os concorrentes têm se comportado nesse sentido e, claro, o que o público-alvo espera de um produto como o seu. Isso inclui:

  • Análise de mercado: verifique as tendências e os principais players.
  • Análise de concorrentes: defina quem são os concorrentes diretos e indiretos, analise seus pontos fortes e fracos e qual experiência eles levam aos clientes.
  • Análise e segmentação do público-alvo: pesquise quais tipos de clientes comprarão seu produto ou serviço.
  • Análise dos clientes: seus clientes atuais podem fornecer informações valiosas. Procure entender o que os levou até você, quais das necessidades deles sua empresa atende, quais pontos da experiência merecem atenção e o que os fazem continuar confiando no seu produto ou solução.

Valide com os usuários

Esta é a fase em que as informações recolhidas são compiladas para, então, começar a desenvolver a ideia de criação ou melhoria de um produto ou serviço.

Para não errar, é importante que esta etapa seja seguida de perto pelos seus clientes. Ao criar protótipos, peça a opinião dos usuários e analise se o que está sendo desenvolvido condiz com a realidade deles. Procure saber respostas como:

  • A nova ideia resolve um problema?
  • Será útil para qual objetivo?
  • Qual tipo de experiência eles desejam ter?

Aqui destacamos um ponto de atenção: o protótipo pode parecer simples, mas precisa estar o máximo possível próximo do real, especialmente para que a experiência do cliente possa ser avaliada com mais precisão.

Aplique os feedbacks recebidos

Na fase de validação os usuários ajudam com muitos insights valiosos. Não desperdice essas informações, isto é, aplique-as e avalie se é possível seguir em frente com o que já possui.

Nesta etapa talvez você perceba que precisará mudar a abordagem ou até mesmo que a ideia tenha que ser melhor trabalhada. Caso isso aconteça, não tem problema. O product discovery serve para evitar que um produto seja colocado no mercado e proporcione uma experiência ruim aos clientes. Se necessário, volte ao passo anterior.

Já caso perceba que a ideia pode seguir, não esqueça de analisar se todos os riscos foram mapeados. Também vale analisar se sua empresa realmente precisa desenvolver um novo produto ou serviço ou se pode melhorar algo que já está no portfólio.

Procure otimizar com soluções disponíveis no mercado

Como comentamos, muitas vezes as melhorias em produtos já existentes podem fazer uma grande diferença no resultado final. Há ainda uma outra maneira de melhorar seu produto, que é aproveitar soluções que o mercado oferece e que já foram validadas por muitas outras empresas.

Para você entender, vamos a dois exemplos nos quais o problema a ser resolvido estava na experiência dos pagamentos e recebimentos.

O primeiro é da Vakinha, maior site de doações online do Brasil e da América Latina. A empresa contou com a expertise da Transfeera para resolver um grande problema que estava comprometendo a experiência do usuário: erros na realização de transferências de dinheiro.

A questão foi solucionada com a Plataforma de Pagamentos da Transfeera. Ou seja, a Vakinha não precisou perder tempo e dinheiro desenvolvendo uma solução interna. Como resultado, a ferramenta da Transfeera foi capaz de reduzir em 50% o problema.

Luiz Felipe Gheller, CEO do Vakinha, explica melhor:

“A Transfeera nos proporcionou um ganho operacional enorme nas transferências e, inclusive, na nossa comunicação com o usuário, que agora tem seus comprovantes disponíveis de forma individual. Assim, pudemos focar na nossa própria operação, sem nos preocupar mais com as transferências.”

Veja como a Vakinha conseguiu ter 50% menos falhas com a Transfeera. Saiba mais clicando no banner.

Banner Vakinha

A Pay4fun, empresa de pagamentos on-line que permite a realização de transações de forma prática e segura para sites de entretenimento no mundo inteiro, também foi ao mercado procurar por uma solução já existente para resolver um outro problema: os recebimentos por Pix.

Com a solução da Transfeera para receber pagamentos a Pay4fun consegue hoje processar mais de 17 mil pagamentos por mês. Para saber mais, convidamos você a ler esta história de sucesso. Clique no banner e entenda:

Produto - API de Pagamentos

Product discovery focado na experiência do cliente

A experiência do cliente pode representar o sucesso ou fracasso de qualquer produto ou serviço. Por essa razão, muitas empresas conseguem melhorar expressivamente seus resultados com mudanças na jornada de compra.

Para os produtos digitais a experiência do checkout é um quesito que merece atenção, pois estamos falando da etapa final do relacionamento entre empresa e cliente. Inclusive, uma experiência negativa provavelmente se transformará em abandono do carrinho.

Quer saber mais sobre como fazer um bom checkout de pagamento, quais tipos existem e qual escolher? Explicamos tudo neste artigo: Checkout de pagamento: quais os tipos existentes e qual escolher?

Quer receber esses conteúdos e as novidades em primeira mão diretamente em seu e-mail?

Cadastre-se e receba as atualizações do blog e sobre a Transfeera diretamente em seu e-mail.

Ao informar meus dados, concordo com a política de privacidade

Usamos cookies e tecnologias similares para melhorar a sua experiência, personalizar publicidade e conteúdos de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossos termos legais, confira!