A Transfeera não realiza empréstimos financeiros. Em caso de dúvidas, fale com nossa ouvidoria.

Validação de Dados Bancários
Valide dados bancários do pagamento digital e evite estornos

Valide dados bancários do pagamento digital e evite estornos

Muitas transações comerciais só acontecem hoje em dia graças aos pagamentos digitais. Inclusive, de acordo com muitos especialistas, eles serão o padrão que o mercado de forma geral adotará. Aliás, há países que já vêm a expansão do pagamento digital. É o caso da China.

Para se ter uma ideia, o Alipay, sistema de pagamentos digitais da Alibaba, “é tão ou mais popular que dinheiro”, conforme noticiado nesta matéria. A popularidade tem tudo para crescer também ao redor do planeta. De acordo com um estudo publicado na Reports and Data, o mercado de pagamento digital atingirá um valor estimado de US $ 244,61 bilhões e crescerá a um CAGR de 18,85% no período de previsão de 2021 a 2028.

Como esta é uma forma de pagamento que vem ganhando cada vez mais espaço, preparamos este artigo completo para esclarecer suas dúvidas. Bom proveito!

O que é pagamento digital?

O pagamento digital é um tipo de transação que ocorre nos modos digital ou online, sem nenhuma troca física de dinheiro envolvida. Colocando em outros termos, ambas as partes, o pagador e o beneficiário, utilizam meios eletrônicos para realizar uma transação financeira.

Isso porque, nesta forma de pagamento, a transação ocorre por meio de trocas de dados.

Quais são as vantagens?

Com o pagamento digital empresas ganham em agilidade, especialmente se adotam uma plataforma de pagamento online para realizar as transações. O motivo é que esses sistemas eliminam burocracias atreladas aos bancos. No caso da plataforma da Transfeera, os usuários eliminam também as altas taxas bancárias nos pagamentos e transferências via TED, DOC ou o mais recente formato de troca de valores, o Pix.

O processo de pagamento digital torna-se mais agilizado e prático. Se ancorados em boas soluções automatizadas para gestão de pagamentos, o método aumenta a capacidade da empresa de fazer transações em escala ao facilitar as transações e os processos, tornando-os mais seguros e eficientes.

Conheça exemplos de pagamentos digitais

O Pix pode ser visto como um grande consolidador do método digital de pagamento. Outro fator que o impulsionou foi o crescimento do comércio eletrônico e dos aplicativos de delivery. Ambos fizeram com que as pessoas ficassem mais habituadas a realizar suas compras sem sair de casa e em poucos cliques.

Além do Pix, o cartão de crédito ou débito, bem como o boleto, são outros tipos de pagamentos digitais, desde que a transação seja realizada digitalmente ou pela internet. Na modalidade também entram o débito em conta, o pagamento por link, WhatsApp e Facebook Pay, transferências TED e DOC, pagamentos em lote, carteiras digitais, QR Codes e as soluções de gestão e processamento de pagamentos.

Aproveite e leia também: Veja 4 métodos de pagamento online para aumentar a produtividade.

Com tantas opções, qual é a melhor forma de pagamento online? Na verdade, essa é uma pergunta difícil de responder, pois uma não é necessariamente melhor que a outra. O melhor método é o que faz sentido para seu negócio e público.

Isso não significa que sua empresa pode se dar ao luxo de parar no tempo. Muito pelo contrário, pois o mercado de pagamentos está em plena transformação digital. Por essa razão, é importante estar atualizado e oferecer cada vez mais opções ao seu cliente.

Falando em manter-se antenado, você sabia que um levantamento realizado pelo IDC apontou que 61% dos brasileiros das classes A, B e C já utilizam carteiras digitais? Como o método de pagamento está ganhando força, é importante saber:

Banner Inovação em processos financeiros: em que fase sua empresa está?

O que é carteira digital e como funciona?

Uma carteira digital, conhecida também por e-wallet, é como uma carteira tradicional. A diferença é que ao invés de armazenar os cartões de crédito e débito físicos ou o próprio dinheiro em espécie, o armazenamento ocorre de forma eletrônica.

PicPay, PagSeguro, Mercado Pago, PayPal, Ame Digital, Samsung Pay, Google Pay e Apple Pay são exemplos de carteira digital. Para entender como ela funciona, é simples. Primeiro, a pessoa precisa ter dinheiro depositado na carteira ou possuir um cartão cadastrado.

Na hora do pagamento, ele pode ser feito por QR Code ou por aproximação, caso a empresa vendedora tenha os meios para tal. Há empresas que aceitam o pagamento digital em lojas virtuais. Nesse caso, para que o processo de pagamento seja autorizado, a pessoa precisa informar o PIN da carteira.

Para quem busca como abrir uma carteira, não tem segredo. Basta escolher a empresa ou instituição financeira do seu interesse e fornecer os dados solicitados.

Qual a vantagem de uma carteira digital?

Uma das razões da popularidade deste meio de pagamento está na agilidade das transações. Em muitos casos, para pagar com a carteira digital basta apenas aproximar um smartphone a um outro, ou um aparelho à maquininha.

Com isso, a pessoa não precisa nem mais sair com a carteira física de casa. Basta que ela não esqueça do celular.

Outro benefício está na segurança. Além de ter os dados criptografados, para realizar um pagamento não é necessário compartilhar os dados do cartão de crédito ou débito.

Como fazer o pagamento digital?

Agora que você entendeu um pouco mais sobre a carteira digital, vamos falar dos pagamentos digitais de modo geral. Para realizar um pagamento online, tudo dependerá do meio utilizado, por exemplo: Pix, WhatsApp Pay, cartão de crédito, carteira digital, entre outros. Contudo, em comum a todo o processo está o fato de que os dados são criptografados para garantir a segurança da transação.

Ademais, esta forma de pagamento nada mais é do que uma troca de informação que conecta clientes, bancos emissores, adquirentes ou credenciadores, bandeiras, subadquirentes e gateway de pagamento. Explicamos cada termo a seguir:

  • Bancos emissores: são os responsáveis por emitir os cartões (de crédito ou de débito) e por autorizar ou negar uma transação.
  • Adquirentes ou credenciadores: conectam bandeiras (como Visa e Mastercard, por exemplo) aos bancos emissores. Também têm a responsabilidade de realizar a liquidação financeira das transações realizadas por cartão.
  • Bandeiras: empresas responsáveis por fazerem a ponte entre o adquirente e o banco emissor. O uso dos cartões é regularizado por eles.
  • Subadquirente: são os intermediadores de pagamentos.
  • Gateway de pagamento: é um sistema que conecta adquirentes com as bandeiras. Para isso, utilizam APIs.

Uma plataforma de pagamento digital, como a Transfeera, também utiliza APIs. Isso nos leva à pergunta:

Qual a melhor plataforma de pagamento digital?

Em “qual a melhor forma de pagamento online?” você entendeu que a resposta é o famoso “depende”. Como comentamos, tudo varia de acordo com seus objetivos e público. Já quando o assunto é uma plataforma de pagamento digital, a atenção deve ser maior.

Um dos itens a serem verificados é a questão da segurança. Nesse sentido, é importante que o desenvolvedor do software implemente controles rígidos na autenticação e esteja em conformidade com a LGDP. Outro ponto essencial é com relação às integrações.

No exemplo da Transfeera, nossa plataforma de pagamentos online pode ser integrada via API ao ERP da sua empresa. Para a gestão de contas a pagar isso significa agregar ainda mais funcionalidades ao ERP financeiro e ganhar escala, eficiência e competitividade.

Lembre-se ainda de verificar se a plataforma não cobra taxas indesejadas e se permite o acesso ao extrato no período que desejar, assim como aos relatórios e indicadores das operações financeiras. Além disso, boas plataformas de pagamentos online possibilitam conciliação financeira de forma prática, inclusive de pagamentos via Pix.

Já que falamos no Pix, na hora de escolher a melhor plataforma, analise também se a plataforma possui a opção de validador de dados bancários, como mostramos a seguir.

Bônus: já pensou em validar dados bancários antes de fazer um pagamento digital?

Tanto para pagamentos e transferência via TED e DOC, quanto por Pix, com a funcionalidade de validação sua empresa consegue evitar que o dinheiro vá para uma conta diferente ou mesmo inexistente, evitando, assim, os estornos.

Ao contar com uma solução de validação de dados bancários como a da Transfeera, o pagamento digital sempre será destinado à conta certa porque os pagamentos só são realizados se os dados do favorecido estiverem corretos.

Se alguma informação não corresponder a uma conta válida na instituição bancária, a solução dá um alerta e indica qual é o dado que pode estar incorreto.

Essa medida é responsável por reduzir muito as ocorrências de falhas em pagamento digital. Além disso, significa menos atrasos, menos gastos com multas e juros e mais satisfação dos favorecidos, que também recebem os comprovantes de transferência automaticamente.

Nossa solução de validação de contas bancárias é baseada em dois modelos: básico e micro depósito. Entenda as diferenças entre eles.

  • Básico: essa solução é integrada ao formulário de captura de dados da empresa por meio de API. Assim, quando um novo fornecedor ou parceiro insere os dados, o gestor pode verificar de forma instantânea se os dados estão corretos e respeitam os padrões bancários.
  • Micro depósito: a API executa a mesma validação da anterior e inclui um micro depósito na conta do fornecedor ou parceiro, para garantir que a conta está aberta, pertence ao documento informado e pode receber valores de terceiros.

Case de sucesso

Com o nosso validador de dados bancários, o Vakinha, maior site de financiamento coletivo do Brasil, conseguiu reduzir em mais de 50% as falhas na realização das transferências para os usuários da plataforma. Antes da solução, em caso de erro, o usuário só seria avisado cerca de um dia depois de enviar suas informações.

Banner Vakinha

Não perca tempo!

Todas as funcionalidades que descrevemos neste artigo você encontra na plataforma de pagamento da Transfeera. Dentre os benefícios da nossa solução, destacamos:

  • Automação de pagamentos via plataforma ou API;
  • Acesso a relatórios intuitivos e completos com as transações executadas;
  • Feature de criação de contas digitais;
  • Envio automático de comprovantes de transação ao favorecido;
  • Infraestrutura de pagamento instantâneo;
  • Split de pagamentos para um repasse automatizado, rápido e seguro vendas aos sellers;
  • Pix com mensagem;
  • Emissão de QR Codes estáticos ou dinâmicos.
  • E muito mais.

Conheça a plataforma de pagamentos da Transfeera.

Quer receber esses conteúdos e as novidades em primeira mão diretamente em seu e-mail?

Cadastre-se e receba as atualizações do blog e sobre a Transfeera diretamente em seu e-mail.

Ao informar meus dados, concordo com a política de privacidade

Usamos cookies e tecnologias similares para melhorar a sua experiência, personalizar publicidade e conteúdos de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossos termos legais, confira!