Processamento de Pagamentos
Vantagens de oferecer o Pix no varejo

Vantagens de oferecer o Pix no varejo

Que o Pix no varejo é uma realidade, isso é indiscutível. A forma de pagamento já superou o boleto no comércio digital e chegou a inclusive superar o cartão em transações.

Uma das principais vantagens das vendas com Pix é que o dinheiro entra no caixa da empresa em questão de segundos após o cliente ter feito o pagamento. Mas os pontos positivos de adotá-lo no seu e-commerce ou marketplace vão além.

Se você ainda tem dúvidas se deve ou não aceitar pagamentos via Pix, este artigo poderá ajudar a esclarecê-las. Confira!

Para relembrar: o que é o Pix?

O Pix é uma modalidade de pagamento que permite transferências e pagamentos em tempo real, a qualquer horário e dia da semana (incluindo feriados). A funcionalidade foi criada pelo Banco Central e está em uso pelos brasileiros desde novembro de 2020.

Os pagamentos via Pix, ou as transferências, podem ser feitas por pessoas físicas e jurídicas. Para que uma pessoa ou empresa possa receber por meio do método, ela precisa ter uma chave Pix.

Além da instantaneidade das transações, para pessoas físicas o Pix é gratuito (mas existem algumas ressalvas). Já para as empresas, as taxas cobradas costumam ser muito mais atraentes que se comparadas a outras transações.

Entenda mais em:

Quando o Pix cobra taxa de transferência?

O crescimento do Pix no varejo

A aceitação do Pix no varejo segue em uma crescente. É o que constata, por exemplo, a Gmattos, empresa de consultoria que identifica tendências na agenda dos pagamentos online no país.

De acordo com dados publicados por ela, o uso do meio de pagamento aumentou em mais de 45% em um espaço de um ano. O cenário para a modalidade instantânea é tão positivo, que a Gmattos prevê que a aceitação do Pix nas transações online pode chegar a 92%.

Esse quadro é reflexo do fato que o Pix já é o 2º meio de pagamento mais aceito em e-commerces.

Como funciona o Pix no varejo?

Os pagamentos via Pix podem ser realizados das seguintes maneiras: leitura de um QR Code ou inserção manual de dados no internet banking ou caixa eletrônico. Tratando de Pix no varejo online, uma forma cada vez mais adotada é o QR Code.

Para que a loja online possa oferecê-lo como forma de pagamento, ela pode integrar o seu sistema aos serviços de soluções financeiras oferecidos por bancos ou fintechs.

Adicionalmente, conforme comentamos, para que possa receber pelas vendas com Pix, o negócio digital precisa ter uma chave específica.

Banner Guia completo do Pix para empresas: tire suas dúvidas e comece a usar!

Quais as vantagens do Pix no varejo?

Se o Pix no varejo vem sendo cada vez mais adotado, isso já mostra que a modalidade de pagamento é uma forma de atrair clientes e incentivá-los a concluírem suas compras. Além disso, adotar o Pix no comércio online tem benefícios como:

Aumento do fluxo de caixa

A disponibilidade do Pix oferece ao varejo um fluxo de caixa constante. Com pagamentos entrando 24 horas por dia, 7 dias por semana, e em questão de segundos após terem sido feitos, o financeiro da empresa conta com o dinheiro praticamente no mesmo momento em que ele saiu da conta do cliente.

Isso significa que a empresa passa também a ter mais capital de giro para investir em compra de estoque ou na realização de melhorias, por exemplo.

O mesmo não acontece com quem recebe via boleto, pois precisa esperar que todo o processo de compensação ocorra. Lembrando que esse processo pode levar até 3 dias úteis.

Diminui o abandono de carrinho

As vendas com Pix são rápidas para quem recebe, mas também para quem paga. Somado a isso, destacamos que o meio de pagamento melhora a experiência do cliente.

Basta vermos como ocorre o processo de pagamento por cartão de crédito. Nesse caso, o comprador precisa, em primeiro lugar, pegar o cartão para que consiga preencher seus dados na página de checkout.

Já com a utilização do Pix no varejo tudo que a pessoa precisa é apontar o seu celular para um QR Code, ou digitar a chave Pix da loja.

Ao melhorar a experiência e torná-la mais ágil, as chances de o comprador deixar um produto abandonado na sacola de compras diminui.

Não deixe de ler:

Abandono de carrinho no marketplace: quais as consequências e como evitá-lo?

Redução de custos

As tarifas para recebimentos por Pix normalmente são mais baixas do que as cobradas em transferências TED e Doc e pelas operadoras de cartão de crédito e débito. Tendo menos custos operacionais, o negócio digital pode aproveitar para oferecer descontos para pagamentos via Pix.

Essa é uma excelente maneira de atrair compradores e aumentar a lucratividade.

Garantia de mais vendas

Imagine a situação: um cliente comprou um produto no seu comércio eletrônico e optou pelo pagamento por boleto. No mesmo instante, o produto fica bloqueado para essa pessoa, certo?

A questão toda é que o cliente tem 24 horas para realizar um pagamento por boleto, o qual poderá levar até três dias para ser compensado. Nesse meio tempo tem alguém que entrou na sua loja para comprar o mesmo produto, mas ele está esgotado.

O problema é que o comprador que pagaria com boleto desistiu da compra. Em contrapartida, a outra pessoa interessada já encontrou o mesmo produto na concorrência e fez sua compra.

Quando no varejo online acontecem as vendas com Pix, esse cenário não ocorre. Isso porque todo o processo – do pagamento, passando pela confirmação e indo até o recebimento do valor – ocorre muito rapidamente.

Em outras palavras, não apenas você evita deixar um produto parado em estoque, como consegue controlar melhor os itens armazenados.

Como funciona a implementação do Pix no varejo?

Para vender com Pix no varejo você pode adotar uma solução que centralizará os pagamentos e recebimentos via Pix. Ela ficará responsável por conectar o negócio digital com as instituições financeiras. Ou seja, realizará toda a intermediação dos pagamentos.

Ao implementar o Pix por meio de uma solução, sua empresa tem vantagens como:

  • Mais segurança contra fraudes e hackers;
  • Diminuição de riscos;
  • Melhora na gestão, pois muitos intermediadores disponibilizam dashboards para análise de pagamentos/recebimentos;
  • Checkout transparente;
  • Implementação facilitada;
  • Dashboards para análise de pagamentos/recebimentos;
  • Processamento mais rápido dos dados dos clientes;
  • Emissão de QR Code de cobrança.

A Transfeera desenvolveu uma solução de pagamentos que possibilita vendas com Pix de forma instantânea, 24 horas por dia, 7 dias por semana e de modo automatizado. Descubra aqui como funciona o recebimento por Pix na Transfeera.

material - info recebimento por Pix na Transfeera

O que é a Transfeera?

A Transfeera é uma fintech cuja missão é descomplicar as rotinas de pagamento e recebimento e ajudar empresas a reduzirem os custos.

Para integrar a solução de pagamentos da Transfeera no seu negócio de varejo online, você pode utilizar a API Pix. A integração é fácil e é totalmente voltada para negócios em escala e que miram qualidade e segurança.

Além disso, ao contar com a solução de pagamentos da Transfeera, sua empresa consegue usar várias contas em diferentes instituições bancárias, sem precisar acessar o Internet Banking de cada uma. A rotina de transações fica também muito mais otimizada, pois seu negócio digital passa a ter maior controle do fluxo financeiro e da conciliação bancária.

Para saber mais e também para entender como o Pix funciona, preparamos um guia completo, no formato de perguntas e respostas, sem complicações e 100% gratuito.  Acesse-o agora mesmo e não demore para ter as vantagens do Pix no seu varejo!

Banner Três cases de sucesso com o Pix

Quer receber esses conteúdos e as novidades em primeira mão diretamente em seu e-mail?

Cadastre-se e receba as atualizações do blog e sobre a Transfeera diretamente em seu e-mail.

Ao informar meus dados, concordo com a política de privacidade

Usamos cookies e tecnologias similares para melhorar a sua experiência, personalizar publicidade e conteúdos de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossos termos legais, confira!