Gestão Financeira
E-commerce e marketplace: quais as diferenças e as vantagens de cada modelo de negócio?

E-commerce e marketplace: quais as diferenças e as vantagens de cada modelo de negócio?

A pandemia foi um dos impulsionadores do comércio digital, incentivando milhares de brasileiros a fazerem sua primeira compra online. Desde então, as vendas no ambiente virtual têm aumentado, algo que contribui para atrair diversos empreendedores para o meio.

No entanto, para muitas pessoas que são novas no cenário do comércio digital, as opções de acesso online podem trazer muitas confusões. Uma delas tem a ver com a pergunta comum: “o que é melhor para o meu negócio, um e-commerce ou um marketplace?”.

Para responder a essa pergunta e entender as diferenças entre e-commerce e marketplace e, assim, não errar na escolha do tipo de empresa digital, invista alguns minutos nas linhas a seguir.

E-commerce e marketplace: o que é marketplace?

Um marketplace é uma plataforma online na qual vendedores terceirizados vendem seus produtos e serviços. É como se fosse um shopping center virtual com diversas lojas, o que faz com que tenha muitos mais itens que um e-commerce.

Além disso, no marketplace o cliente compra da marca, isto é, do dono do varejo digital. No entanto, os produtos são provenientes de sellers (vendedores) diferentes.

A fim de que você não tenha dúvidas sobre o que é um marketplace, tenha em mente que existem três entidades envolvidas nesse modelo: o vendedor, o cliente e um terceiro que viabiliza as transações entre o cliente e o vendedor (ou seja, o proprietário e administrador da plataforma).

Leia também:

O que é e-commerce?

E-commerce é uma loja online tradicional. Indo um pouco mais além, também conhecido por comércio eletrônico, refere-se à compra e venda de bens ou serviços usando a Internet para executar as transações (como transações de pagamentos).

Como funcionam as vendas no marketplace?

Uma diferença importante entre marketplace e e-commerce é que, para administrar o primeiro, não é necessário ter seu próprio inventário de produtos. A responsabilidade do estoque fica por conta de cada seller.

Dessa maneira, para vender em um marketplace, tudo o que os vendedores devem fazer é cadastrar os seus produtos, manter contato com os clientes, responder suas dúvidas e enviar os itens conforme combinado.

Algo importante a entender é que todo o processo de venda ocorre dentro da plataforma de marketplace. Explicando melhor, o cliente não é direcionado para o site de cada loja para concluir o pedido.

É por isso que, mesmo que ele compre produtos de diferentes vendedores, fará um único pagamento. A responsabilidade de fazer o repasse aos sellers é inteira do marketplace.

Banner Split de Pagamentos Pix

Como funcionam as vendas no ecommerce?

No e-commerce as vendas funcionam da mesma maneira de uma loja física: o cliente entra no site, faz o pagamento e o valor entra no caixa da empresa. Ou seja, ao contrário do marketplace, a quantia referente à compra não precisa ser repassada a outro vendedor.

Também diferentemente de marketplaces, o envio das mercadorias é de responsabilidade do próprio site.

Leia também:

Quais as vantagens e desvantagens do e-commerce e marketplace?

Para que você possa fazer um comparativo, observe que:

Vantagens do marketplace

  • Não precisa gerenciar estoque e nem se preocupar com inventário;
  • Não tem responsabilidade por nenhuma etapa logística, como distribuição dos produtos e entrega;
  • Investimento mais baixo para criar e manter a plataforma, principalmente porque o marketplace não precisa manter e gerenciar o estoque. Por consequência, os riscos financeiros são menores;
  • Para os vendedores, configurar sua loja em marketplaces costuma ser simples, exigindo menos tempo e esforço para se cadastrar na plataforma, listar seus produtos e começar a vender.
  • Mais alcance de público, pois conta com uma variedade muito maior de produtos/serviços.

Desvantagens do marketplace

  • Pode ter sua imagem queimada por um vendedor que não cumpre com suas obrigações com o cliente;
  • Fazer o repasse de pagamentos aos vendedores pode ser trabalhoso se o marketplace não conta com a automação de processos financeiros (como uma ferramenta que faça o split de pagamentos);
  • O vendedor de um marketplace precisa pagar comissões sobre as vendas;
  • Concorrência maior, pois além de competir com outros negócios virtuais, os vendedores competem entre si, pois compartilham de uma mesma plataforma.

Vantagens do e-commerce

  • Sem cobrança de comissões para um terceiro;
  • Como o vendedor é o detentor do domínio do site, tem liberdade para fazer as mudanças que julgar necessárias;
  • É o proprietário quem define os investimentos a serem realizados;
  • A concorrência é com outros negócios virtuais, e não dentro do próprio site.

Desvantagens do e-commerce

  • Construir seu próprio site de comércio eletrônico pode ser complicado. Tudo depende de quais recursos e funcionalidades você precisa e qual experiência de desenvolvimento é necessária;
  • Para o vendedor, existem gastos que o marketplace não possui, como compra de domínio e para desenvolvimento e manutenção do site. Portanto, tem um investimento inicial muito maior.

Como automatizar os pagamentos em e-commerce e marketplaces?

Entendidas as vantagens e desvantagens entre e-commerce e marketplace é importante saber como você pode simplificar uma das principais etapas da jornada de compra: estamos falando dos pagamentos.

A importância disso se dá pelo fato de ser na etapa do checkout que ocorre um bom número de abandono de carrinhos de compras. Por isso, contar com uma solução para pagamentos como a Transfeera vai fazer toda a diferença para o sucesso do seu negócio.

Para ambos os modelos (e-commerce e marketplace), a plataforma da Transfeera centraliza as finanças e o gerenciamento de pagamentos com agilidade, garantindo segurança, escalabilidade e evitando fraudes e falhas.

A solução também emite QR Codes estáticos e dinâmicos para pagamentos por Pix. Isso significa duas coisas: compensação na hora e um fluxo de caixa 7 dias na semana sem parar.

Especificamente para marketplaces, a plataforma da Transfeera tem uma função que faz toda a diferença: o split de pagamentos. Com o recurso, o negócio virtual organiza, de forma automatizada, todos os pedidos e distribui os valores pagos pelos produtos para os devidos sellers.

Com tudo isso, o que queremos dizer é que independentemente de ser um marketplace ou e-commerce, seu negócio precisa ter uma boa e automatizada infraestrutura de pagamentos. Isso garantirá a satisfação de quem mais importa no final: seus clientes.

Quer saber como criar uma infraestrutura que traga resultados? Baixe agora mesmo o material “Passo a passo para criar uma excelente infraestrutura de pagamentos nas empresas“.

Material - infraestrutura de pagamentos

Quer receber esses conteúdos e as novidades em primeira mão diretamente em seu e-mail?

Cadastre-se e receba as atualizações do blog e sobre a Transfeera diretamente em seu e-mail.

Ao informar meus dados, concordo com a política de privacidade

Usamos cookies e tecnologias similares para melhorar a sua experiência, personalizar publicidade e conteúdos de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossos termos legais, confira!