Tecnologia
7 táticas para ter um bom marketplace

7 táticas para ter um bom marketplace

Você sabe o que significa marketplace: é uma plataforma digital que permite aos compradores adquirir produtos e serviços de vários sellers. Mas, como ter um bom marketplace?

O setor tem crescido nos últimos anos e a prova disso está em um levantamento da Ebit/Nielsen que observou o seguinte: as “vendas em marketplace crescem acima do total de e-commerce”. Mais especificamente, em 2020 o marketplace cresceu 52%, enquanto o segmento de e-commerce como um todo cresceu 41% no mesmo ano.

Com todo esse crescimento vem a concorrência acirrada. Para ajudar a sua plataforma a se destacar, compartilhamos 7 táticas. Aproveite!

O que é necessário para ter um bom marketplace?

Oferecer uma experiência de compra consistentemente positiva é essencial para quem deseja ter um bom marketplace. Além disso, a plataforma precisa considerar cada etapa da jornada de compra, que deve ser perfeita e intuitiva para manter a fidelidade do consumidor.

E para garantir que você tenha sucesso no seu marketplace, dê uma olhada nas dicas abaixo.

7 dicas para ter um marketplace de sucesso

Utilize o método vertical

Os marketplaces horizontais são como um shopping center, pois agregam sellers de variadas categorias de produtos para atender a diferentes tipos de clientes.

Uma estratégia vertical é o oposto disso: os sellers oferecem bens e serviços específicos para um único setor com um público-alvo definido (como exemplos citamos os marketplaces financeiros e os marketplaces banking).

Na comparação com as plataformas horizontais, as verticais tendem a crescer mais rápido, uma vez que são focadas em um único nicho. Elas também têm tido cada vez mais popularidade, pois é mais fácil se destacar atuando em um segmento único do que tendo que competir com gigantes como Amazon e Mercado Livre.

Planeje local antes de globalmente

O comércio eletrônico possibilita vendas que cruzam fronteiras de estados e até mesmo de países. Se você deseja que seu marketplace expanda internacionalmente, um bom modo de fazer isso é penetrar no mercado local primeiro, usando as redes sociais para direcionar e aumentar o conhecimento da plataforma.

Considere a demanda

Todo bom marketplace sabe que a demanda dita qual será a oferta. Quando for atrair sellers para a plataforma, leve em consideração o que os clientes desejam e como o vendedor em questão atende às necessidades do público.

Não esqueça também que é importante considerar que, para serem atraídos para a sua plataforma, os sellers precisam vender. Por isso, desenvolva estratégias de atração da demanda, como ações em redes sociais e em canais offline.

Crie hábitos de consumo

Para ter um bom marketplace você precisa que seus sellers vendam, certo? A fim de conseguir isso, é importante criar no consumidor o hábito de procurar a sua plataforma como primeira opção.

Aqui entra a dica de conhecer bem a demanda para saber o que o seu público-alvo espera encontrar na plataforma e o que os sellers, por sua vez, devem ter como ofertas no portfólio. Com relação aos consumidores, caso você não entenda ainda quais são seus hábitos de consumo, uma boa estratégia é enviar pesquisas para conhecer o perfil da audiência.

Além disso, observe o comportamento do seu público nas redes sociais e a forma como as pessoas interagem com sua marca.

Tenha uma boa curadoria

Antes do lançamento do marketplace, é fundamental realizar uma curadoria do que será ofertado aos consumidores. Aqui, o foco deve ser em fazer com que os clientes lembrem de sua plataforma como um especialista de confiança para suas necessidades.

Tenha em mente que com uma boa curadoria você poderá criar autoridade no seu nicho e fortalecer sua posição como alguém que tem as respostas para as dores do público-alvo.

Foque no NPS

NPS é a sigla para Net Promoter Score. Trata-se de um indicador usado para medir a satisfação e lealdade dos clientes com as empresas.

Ele é calculado com base em uma única pergunta: “Em uma escala de 0 a 10, qual é a probabilidade de você recomendar [Organização X / Produto Y / Serviço Z] a um amigo ou colega?”

Dependendo da resposta, os clientes se enquadram em uma das 3 categorias:

  • Promotores: respondem com uma pontuação de 9 ou 10. Normalmente são clientes leais e entusiasmados.
  • Passivos: respondem com uma pontuação de 7 ou 8. São clientes satisfeitos com o serviço/produto, mas não o suficiente para serem considerados promotores.
  • Detratores: respondem com uma pontuação de 0 a 6. São clientes insatisfeitos que provavelmente não comprarão da empresa novamente e que podem até desencorajar outras pessoas a procurarem sua organização.

Aposte em soluções de pagamento diversificadas

Oferecer diferentes meios de pagamento para os sellers, bem como buscar soluções de pagamentos automatizadas que podem facilitar e otimizar seu fluxo de caixa, são itens imprescindíveis para um bom gerenciamento do marketplace.

O mercado oferece ferramentas que garantem agilidade e segurança, como é o caso da ContaCerta da Transfeera, que valida as contas bancárias e chaves Pix dos sellers e fornecedores no processo de onboarding.

Produto - ContaCerta

O split de pagamento junto com a a solução de Pagamentos garante o repasse dos valores de forma automatizada, sem necessidade de fazer isso manualmente e dá mais liberdade para todo mundo. Além disso, evita atrasos nos pagamentos aos sellers e ajuda também as plataformas de comércio eletrônico a se protegerem de golpes.

Automatize o que puder ser automatizado!

A automatização de processos pode tornar a rotina de um marketplace mais fácil, reduzindo erros, cortando custos e ajudando a ganhar eficiência e produtividade. Tarefas de back-office, como administração e gestão financeira, podem ser automatizadas facilmente por meio de soluções específicas.

Como exemplo, vamos pegar os problemas de pagamentos que podem ocorrer em marketplaces, tais como chargeback, liquidação de pagamentos, atrasos, envio do valor para a conta errada, entre outros.

Com a automatização de pagamentos é possível resolver todos esses problemas e garantir mais agilidade, eficiência, redução de custos e segurança ao marketplace. Quer ver um exemplo real?

A Pay4Fun, plataforma de pagamentos online, estava enfrentando um alto grau de manualidade no processo de pagamentos. Isso demandava muito tempo do financeiro, que levava cerca de dois ou três dias para processar cada pagamento.

Hoje a empresa utiliza, por meio de API, a ContaTransfeera para a gestão e processamento de pagamentos (cash out) e para recebimentos (cash in), assim, consegue pagar e receber no mesmo sistema.

Ficou curioso em saber mais? Conheça aqui os detalhes desta história.

Quer receber esses conteúdos e as novidades em primeira mão diretamente em seu e-mail?

Cadastre-se e receba as atualizações do blog e sobre a Transfeera diretamente em seu e-mail.

Ao informar meus dados, concordo com a política de privacidade

Usamos cookies e tecnologias similares para melhorar a sua experiência, personalizar publicidade e conteúdos de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossos termos legais, confira!