Tecnologia
Tecnologia em nuvem: entenda como funciona na gestão financeira

Tecnologia em nuvem: entenda como funciona na gestão financeira

A tecnologia trouxe inúmeras vantagens, que podem ser observadas no cotidiano, desde as relações na internet até operações bancárias no pix, por exemplo. Contudo, na hora de buscar soluções para otimizar e tornar o seu negócio mais dinâmico, muitas vezes há aquela dúvida: E se um hacker invadir o sistema da minha empresa, o que vou fazer?

Desenvolver um sistema e armazenar seus dados dentro da sua empresa, pode até ser mais seguro, mas quanto custaria para seu time de TI essa jornada de serviço?

Nesse cenário, surge a tecnologia em nuvem como uma excelente opção para garantir a segurança de dados.. Você sabe como essa solução funciona? Ela é segura? Será que você pode confiar na tecnologia em nuvem para guardar dados do seu setor financeiro?

Nesse artigo, respondemos todas essas questões e explicamos mais detalhes sobre o assunto.

Siga a leitura para saber mais!

O que é tecnologia em nuvem?

Em poucas palavras, a tecnologia em nuvem (também conhecida como cloud computing) basicamente é uma ferramenta em que as instituições podem hospedar e compartilhar informações internas, sistemas e hardwares diretamente na infraestrutura de um servidor próprio desse serviço.

Assim, todos os colaboradores da empresa poderão ter acesso aos dados armazenados no local.

Quais são os tipos de nuvens existentes?

O primeiro passo para compreendermos melhor sobre esse assunto é entendermos que existem três tipos diferentes de tecnologia em nuvem, cada um com um objetivo diferente: pública, privada e híbrida.

Abaixo, vamos explicar as particularidades de cada. Confira:

Nuvem pública

Podemos dizer que a nuvem pública é o tipo de cloud computing mais popular entre as instituições.

Essa opção certamente mostra-se como a mais recomendada para as empresas que focam em um negócio mais econômico.

O fornecimento dos servidores dessa nuvem normalmente é realizado por terceiros, tornando o acesso mais simples e facilitado para usuários que se interessarem pelo sistema.

Ao tempo que o usuário do servidor público deve ficar responsável por submeter os arquivos armazenados na nuvem, os servidores cuidam da manutenção do sistema.

Como resultado dessa espécie de divisão de tarefas, temos um método que funciona de maneira mais organizada e segura aos clientes.

Nuvem privada

Na nuvem privada, modelo mais utilizado na gestão pública, todas as especificações do sistema são desenvolvidas especialmente para o uso individual de um usuário.

Dessa forma, o cliente terá atendimento personalizado e pensado exclusivamente para atender as demandas do seu negócio.

Esse procedimento é perfeito para o gerenciamento e armazenamento de informações confidenciais, considerando que ele é hospedado dentro da própria companhia.

Além disso, vale destacar que na nuvem privada há um limite de usuários em sua infraestrutura.

Nuvem híbrida

Na nuvem híbrida, o usuário poderá contar com benefícios dos dois modelos citados anteriormente, dividindo e segmentando aplicativos e dados entre as nuvens privadas e públicas.

Ou seja, para o usuário que deseja a flexibilidade de armazenar dados confidenciais, mas também necessita de um serviço mais acessível, essa pode ser a opção perfeita.

Quais as vantagens do cloud computing?

A tecnologia em nuvem permite que o usuário tenha uma verdadeira revolução na organização do setor financeiro, garantindo novas possibilidades para potencializar a produtividade operacional.

Veja abaixo alguns benefícios que um gestor pode ter ao implementar essa tecnologia.

  • economia: utilizando a tecnologia em nuvem, o usuário não precisará se preocupar com alguns gastos operacionais. Tudo é realizado de maneira totalmente online.
  • flexibilidade: a empresa contará com serviço e atendimento de acordo com sua necessidade. Com o cloud computing, sua empresa não precisa criar grandes estruturas, que eventualmente não terão demanda no negócio.
  • Possibilidade de testar e criar aplicativos: você poderá utilizar as infraestruturas da nuvem para desenvolver os aplicativos de seu negócio aplicativos;
  • Análise de dados otimizada: ao unificar as informações do negócio e compartilhá-las com a equipe, será mais fácil analisar pontos de acertos e melhorias que devem ser realizadas.
  • Rápido retorno do investimento: contando com a tecnologia em nuvem, não existirá a necessidade do usuário investir muito dinheiro em infraestrutura. Em poucos meses, ele já poderá perceber o retorno do valor investido graças ao funcionamento da solução.

Principais serviços de gestão financeira na nuvem

Os serviços em nuvem contam com diferentes modelos de plataformas. Cada um com sua particularidade focada para as mais diversas áreas de atuação.

Confira abaixo as principais diferenças entre eles e qual pode ser a melhor escolha para o seu negócio!

IaaS – Infrastructure as a Service

IaaS (sigla para Infraestrutura como Serviço) é o serviço de nuvem que entrega ao usuário a opção de provisionar funções da infraestrutura, como processamento, armazenamento e conectividade de rede sob demanda.

Assim, o usuário terá em suas mãos a possibilidade de criar e atualizar seus próprios aplicativos usando os recursos oferecidos pela plataforma.

PaaS – Platform as a Service

Já no caso da PaaS (Plataforma como serviço), a missão do servidor é permitir que o cliente tenha acesso a serviços como banco de dados, filas, fluxo de trabalho, entre outros. Utilizando essas informações como ferramentas, o usuário poderá desenvolver os seus próprios aplicativos.

Pontos como disponibilidade de recursos, backup de dados e serviços são administrados e organizados pelo próprio servidor, o que dá a possibilidade do cliente focar exclusivamente no funcionamento dos seus aplicativos.

SaaS – Software as a Service

Por fim, o SaaS (Software como serviço), opção muito popular na qual a Transfeera se encontra, é caracterizada por oferecer uma plataforma mediante a um plano de assinatura. Nesse modelo, a empresa poderá ter acesso ao sistema através de um aplicativo para celular ou computador, via web.

Os aplicativos SaaS contam com funções administrativas de acordo com a demanda do cliente, como a possibilidade de gerenciamento de usuário, por exemplo.

Mitos e verdades sobre tecnologia em nuvem

Ao decorrer do texto, te mostramos diversos detalhes que você precisa saber sobre a tecnologia em nuvem. Agora, vamos esclarecer algumas dúvidas que muitas pessoas ainda têm acerca do assunto.

Justamente por ser uma solução popular nos dias de hoje, a tecnologia por nuvem conta com muitos mitos e verdades sendo divulgados. Mas afinal, como saber o que procede ou o que não é verdade nesse meio?

Para sanar essa dúvida, separamos alguns mitos e verdades sobre a tecnologia em nuvem. Confira!

A tecnologia em nuvem não é segura e nem confiável

Mito! Em primeiro lugar, vamos falar sobre segurança? Na maior parte dos casos, os desenvolvedores do sistema buscam incessantemente aumentar as etapas de proteção de dados presentes na nuvem.

Sendo assim, criptografia de dados, funcionalidade e procedimentos de segurança são tomados com frequência para garantir um funcionamento totalmente confiável para o usuário. Portanto, pode ficar tranquilo. Suas informações estarão protegidas e criptografadas pelas mãos de profissionais da área.

A nuvem é cara

Temos aqui um outro mito. Na verdade, como citamos em um tópico anterior, o uso da nuvem pode até contribuir para poupar dinheiro.

Utilizando essas soluções, o gestor não precisará se preocupar com gastos em instalação de equipamentos, custos com segurança, energia, resfriamento, manutenção e atualização de hardware, por exemplo.

Ao colocar essas despesas na ponta do lápis, será possível perceber como é possível economizar dinheiro adotando a tecnologia em nuvem.

Ela oferece menos controle do que uma solução convencional

Mito! Com a tecnologia na nuvem, você poderá contar com ainda mais controle de seu setor financeiro, afinal, esse sistema está disponível para ser acessado 24 horas por dia, 7 dias por semana, em qualquer lugar.

Grande parte dos provedores de nuvens oferecem ao usuário acesso administrativo para que seja possível visualizar e controlar todos os dados a qualquer momento.

A única coisa necessária para que haja o controle é possuir uma conexão sólida com a internet.

É uma solução muito complexa

Outro mito. Por contar com diversas funcionalidades que oferecem mais facilidade para o usuário operar o sistema, a tecnologia na nuvem na verdade mostra-se como uma opção muito intuitiva e simples para os clientes.

E o que queremos dizer quando citamos essas simplicidades?

Estamos falando de dashboards, relatórios informativos e cheios de gráficos e informações que facilitam a experiência do usuário.

Tudo isso visando facilitar a compreensão de informações mais complexas e desafiadoras tecnicamente.

Qual a relação da computação em nuvem e APIs?

Você sabe qual é a relação entre a tecnologia em nuvem e as APIs?

As APIs (Application Programming Interface) são caracterizadas por agrupamentos de  ferramentas, métodos e facilidades tecnológicas que trabalham de forma interligada a outros sistemas, realizando o envio e recepção de novas informações.

Tudo isso buscando tornar rotinas operacionais mais simples e otimizar atividades.

O ambiente Cloud API foi desenvolvido visando melhorar ainda mais a experiência em nuvem do usuário. Utilizando essa ferramenta, os administradores têm a possibilidade de realizar integrações de aplicativos e outros recursos na nuvem através dos APIs.

Existem diversas maneiras de integrar um cloud API em uma infraestrutura, cada uma contando com seus próprios componentes e particularidades.

Para que você possa entender melhor do assunto, é fundamental considerar os quatro modelos principais para integrar as APIs com a nuvem. Confira abaixo:

  • APIs de PaaS: APIs de serviços desenvolvidos para ceder acesso e serviços para um ambiente de nuvem. Ou seja, garantir ao usuário a possibilidade de realizar a integração com banco de dados, sistemas de mensagens, portais, componentes de armazenamento, etc;
    • APIs de SaaS: Nesse caso, o objetivo principal do modelo é ligar uma aplicação em nuvem com a infraestrutura de TI já existente;
  • APIs de IaaS: por fim, os APIs de IaaS são responsáveis pelo controle de recursos da nuvem, assim como as suas distribuições. Um provisionamento mais rápido de recursos na nuvem, por exemplo, pode ser potencializado através de um API de IaaS.

Conheça a Transfeera!

A tecnologia em nuvem e a grande explosão das APIs são resultados diretos da inovação tecnológica dos últimos anos.

Dessa forma, podemos concluir que as ferramentas, quando integradas, podem trazer diversos benefícios para o seu setor financeiro.

Além de reduzir custos, soluções tecnológicas garantem diversas melhorias organizacionais no trabalho, permitindo mais fluidez nos seus pagamentos e recebimentos.

A Transfeera é uma fintech que fornece soluções para facilitar as atividades e potencializar a produtividade do seu setor financeiro. Todas as nossas tecnologias estão na nuvem, além de trabalharmos com AWS, CloudFlare e criptografia de ponta a ponta.

A digitalização financeira ganha cada vez mais espaço no mercado. Confira nesse material gratuito da Transfeera um estudo que mostra como a descentralização e a virtualização trazida por fintechs impactam bancos tradicionais!

APIs para fintechs

Quer receber esses conteúdos e as novidades em primeira mão diretamente em seu e-mail?

Cadastre-se e receba as atualizações do blog e sobre a Transfeera diretamente em seu e-mail.

Ao informar meus dados, concordo com a política de privacidade

Usamos cookies e tecnologias similares para melhorar a sua experiência, personalizar publicidade e conteúdos de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossos termos legais, confira!