Validação de Dados Bancários Estorno de pagamento: evite atrasos e falhas em seus pagamentos

Estorno de pagamento: evite atrasos e falhas em seus pagamentos

Fernando Nunes

Fernando Nunes

A realização de transferências online já uma prática comum do dia a dia empresarial, seja para pagar fornecedores ou fazer repasses a parceiros, por exemplo. Anualmente, são feitas 3,9 bilhões de operações com movimentação financeira via internet banking, segundo pesquisa da Febraban.

Mas fazer muitas transferências e para bancos diferentes acaba se tornando uma atividade  repetitiva e burocrática que pode facilmente resultar em erros e, em consequência, estorno de pagamento. Afinal, quando um grande volume de transações é feito manualmente, é comum acontecerem erros no preenchimento dos dados bancários – é claro que, em alguns casos, o próprio dono da conta repassa os dados errados, impossibilitando a transferência.

Sabemos que para fazer uma transferência online, é preciso preencher:

Nome ou código do banco de destino;

  • O número da agência;
  • O número da conta;
  • O tipo de conta (conta corrente, poupança etc.);
  • A identificação do favorecido (nome e CNPJ);
  • A data da transferência (opcional);
  • O valor a ser transferido.


Como são muitos os dados a serem digitados, o principal erro está justamente nesta tarefa. Um único número inserido errado é o suficiente para a transferência não ser realizada, prejudicando tanto a empresa pagadora quanto o favorecido.

E ainda, se a transferência for entre o mesmo banco, não é possível fazer a validação de proprietário por meio da verificação de documento. Então, se os dados estiverem incorretos, você só fica sabendo horas ou até dias depois que a transferência não foi efetuada, levando sua empresa a descumprir prazos. Ou pior: o dinheiro pode ir para uma conta diferente e a burocracia para solicitar o estorno de pagamento pode ser bem grande.

Quando pode ser solicitado o estorno de pagamento?

Dados bancários errados

Quando a transferência for realizada entre bancos diferentes e qualquer dado informado ao banco não conferir com dados existentes na instituição, será gerado o estorno de pagamento.

Geralmente, assim que o banco identifica o erro e verifica que os dados informados não pertencem a uma conta válida, ele pede um prazo de até 5 dias úteis para realizar o estorno de pagamento.

Valor errado

Quando os dados bancários digitados estiverem corretos, mas o valor da transferência tiver sido superior ao que a empresa tinha intenção de transferir, não cabe a solicitação de estorno de pagamento ao banco.

Nesse caso, a empresa deve procurar o favorecido diretamente e pedir que seja feito o reembolso do valor pago a mais. Se o favorecido se recusar a devolver o valor excedido, só há uma saída: fazer um boletim de ocorrência e entrar com uma ação na justiça.

Conta diferente

Pode acontecer de, na hora de digitar os dados bancários, eles não serem correspondentes ao favorecido para o qual se desejava transferir, mas cuja conta existe na instituição. Isso quer dizer que o dinheiro que você transferiu foi parar na conta de um desconhecido.

Nesse caso, o estorno de pagamento não é feito automaticamente. Você precisa entrar em contato com a instituição financeira e solicitá-lo, o que pode demorar um pouco.

É importante lembrar que, em todos esses casos, a taxa cobrada pelo banco pela transferência não é devolvida, uma vez que a instituição entende que o envio (ou a tentativa de envio) foi realizado, sendo o cliente o responsável pelo erro dos dados.

Como soluções inovadoras podem reduzir o estorno de pagamento?

Quando as transferências online são realizadas manualmente, é muito comum acontecerem erros. Afinal, humanos estão sujeitos a falhas. É por isso que contar com soluções para validação de dados bancários e automatização das rotinas de pagamentos é tão vantajoso. Além de praticamente zerar o número de TEDs erradas e, consequentemente, o número de estorno de pagamento, é possível ganhar tempo.

A função desse tipo de ferramenta é conferir os dados bancários do favorecido antes de efetuar a TED, evitando que o dinheiro vá para uma conta diferente ou mesmo para uma conta inexistente (e você tenha que aguardar o estorno de pagamento).

Em relação ao ganho de tempo, como as transferências passam pela validação de dados bancários, diminuem as ocorrências de a empresa precisar aguardar o estorno de pagamento ser realizado pelo banco. Um validador de dados bancários pode ser facilmente integrado por meio de API ao seu sistema de pagamentos e garantir todas essas vantagens às rotinas financeiras da sua empresa.

O Conta Certa da Transfeera, por exemplo, é um validador de conta bancária online que faz essa verificação por meio de algoritmos e consulta o documento CPF ou CNPJ, para saber se os dados bancários que você digitou estão corretos. Isso evita custos desnecessários para a sua empresa, uma vez que são minimizados os retrabalhos, além das multas, dos juros e dos encargos de pagamentos atrasados, por exemplo.

Saiba mais sobre como um validador de dados bancários te ajuda a eliminar erros e ganhar eficiência em pagamentos online.

“Conta Certa: elimine erros e ganhe eficiência em pagamentos online”.

Usamos cookies e tecnologias similares para melhorar a sua experiência, personalizar publicidade e conteúdos de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossos termos legais, confira!