Gestão Financeira
Opções financeiras para expandir seu negócio

Opções financeiras para expandir seu negócio

Seu negócio está indo bem e você pretende fazê-lo crescer ainda mais, de modo a ter mais ganhos e mais espaço no mercado? A expansão de um negócio é um passo muito importante na vida dos empreendedores, mas que precisa ser dado com cuidado.

Neste artigo, você entenderá qual é a hora certa de expandir, como fazer isso da forma mais segura e quais as melhores opções de crédito para o empreendedor que deseja expandir o seu negócio.

Por que expandir seu negócio?

O objetivo de todo empreendedor, em tese, é ver o seu negócio prosperar e render frutos. A expansão é, portanto, uma consequência dessa prosperidade e uma forma de fazer com que ela siga adiante.

Além disso, a expansão também é uma ótima forma para levar a marca para novos públicos. Dessa forma é possível ampliar seu reconhecimento no mercado, alcançando novas pessoas e, como consequência, gerando mais empregos.

Mas atenção, o processo de expansão deve ser feito com cuidado, no momento certo e da melhor forma possível, para evitar riscos.

Muitos empreendedores entendem que já chegou a hora de abrir uma filial ou expandir o leque de produtos oferecidos, mas têm receio de dar esse passo, já que um processo de expansão mal feito pode fazer o sonho se tornar um pesadelo, devido à falta de retorno para os investimentos realizados.

Expansão empresarial: por onde começar?

Antes de tudo, o empreendedor deve avaliar se é o momento certo para expandir. Alguns sinais podem demonstrar isso:

  • Seu negócio já possui uma clientela fiel, que gosta muito dos seus serviços e produtos
  • Seus clientes demonstram ter preferência em comprar com você, em vez de comprar na concorrência.
  • Seu negócio apresenta uma trajetória consistente de lucros: o ideal é que ele tenha dado lucro nos últimos três anos pelo menos.
  • O ramo no qual você atua também apresenta tendência de crescimento.
  • Funcionários motivados e dispostos a ajudar no processo de expansão.
  • Finanças da empresa em ordem, possibilitando ao empreendedor ter capital suficiente para a expansão.

Após avaliar esses fatores, o empreendedor deve se perguntar se tem as qualidades necessárias para levar adiante o processo de expansão, que exigirá muito preparo, tempo e disposição. Em seguida, deve-se escolher qual o modelo de expansão mais adequado. Veja os principais abaixo:

  • Abrir uma nova unidade – esse é um passo audacioso, que exigirá bastante do empreendedor. É preciso preparar um plano de negócios específico para a nova unidade.
  • Montar rede de franquias – esse é um modelo mais seguro de expansão, já que os riscos são compartilhados com o franqueado. O custo da expansão também se torna menor.
  • Fusão ou aquisição – deve-se avaliar bem a empresa com a qual se deseja fundir ou adquirir.
  • Apostar no e-commerce – vender pela internet é uma tendência sem volta, que diminui os custos para o empreendedor e oferece amplas oportunidades.
  • Diversificar – é quando a sua empresa diversifica os produtos oferecidos, de modo a aumentar os lucros.
  • Licenciar marca – é parecido com franchising, mas no licenciamento você cede apenas o direito de uso da marca e recebe royalties por isso.

Cada modelo implica em esforços diferentes por parte do consumidor, incluindo necessidades diferentes de capital.

Quais as melhores opções de crédito

O ideal é que o empreendedor já possua todo o capital necessário para a expansão. Mas sabemos que isso é difícil, de modo que conseguir crédito se torna uma necessidade. O empreendedor deve avaliar bem as opções de crédito disponíveis no mercado, com atenção para as linhas de crédito específicas para o seu perfil de negócios.

Microcrédito

O microcrédito é uma modalidade de crédito voltada para microempreendedores e autônomos. Ele é regulamentado pelo BNDES e apresenta taxas bem atrativas, ainda mais para um perfil de empreendedores que têm dificuldade em conseguir crédito.

É possível conseguir até R$ 20.000 de crédito e o Custo Efetivo Total (a soma da taxa de juros com todos os outros custos da operação) não pode passar de 4% ao mês para quem é MEI (microempreendedor individual).

As grandes instituições financeiras são as mais recomendadas quando o assunto é microcrédito. Entre elas, se destacam Banco do Brasil, Caixa, Bradesco, Itaú e Santander. Além delas, as cooperativas de crédito, como Sicredi e Sicoob, também são uma boa opção.

Investidor-anjo

O investidor-anjo é outra excelente opção para quem deseja obter crédito para a expansão do negócio. Trata-se de alguém que investe dinheiro no seu negócio, esperando ter um retorno no futuro, mas sem se tornar sócio da empresa.

De modo geral, um investidor-anjo é uma pessoa física que utiliza os seus próprios recursos para aplicar no negócio de outros empreendedores — mas há também a possibilidade de o investimento ser feito por pessoas jurídicas.

Seu perfil é, na maioria dos casos, empresários e executivos que ainda atuam, ou já atuaram, na área em questão e que carregam vasta experiência, além de um importante network.

Veja os requisitos de apoio do Investidor Anjo:

  • Negócios inovadores
  • Mercado com potencial significativo
  • Negócio com potencial de crescimento e alta rentabilidade
  • Valor do investimento abaixo de R$ 1 milhão

Você pode começar procurando entre seus amigos, parentes ou conhecidos alguém disposto a se tornar investidor-anjo. É preciso saber oferecer a oportunidade de investimento, apresentando um plano de negócios consistente.

Empréstimo com garantia

Os empréstimos com garantia são uma forma de crédito bastante vantajosa, disponíveis para pessoa física e pessoa jurídica. Como o cliente oferece algum bem de grande valor, como um imóvel ou veículo, é possível conseguir condições favoráveis, como grande volume de crédito e taxa de juros baixa.

Atualmente é possível oferecer diferentes bens nessa modalidade. Sendo elas o empréstimo com imóvel em garantia, também conhecido como refinanciamento de imóvel. Já a outra opção é com veículo em garantia, que também é chamado de refinanciamento de veículo.

Financiamento

O financiamento é outra forma de crédito disponível para pessoas físicas e jurídicas com condições muito favoráveis. No caso do financiamento para PJ, as instituições podem financiar equipamentos específicos para a expansão do negócio.

Capital de giro

O capital de giro é um crédito voltado para a manutenção regular do negócio. Pode ser contratado para pagar funcionários, comprar estoque, pagar contas, etc. Ele é útil especialmente quando o empreendedor deseja abrir uma nova unidade, que precisará de capital para se manter no início.

Além dessas que apresentamos, você pode encontrar outras opções de crédito para PJ úteis para a expansão do seu negócio. Clique aqui e acesse nossa plataforma de comparação de empréstimos para empresas.

Por que comparar?

Para encontrar o crédito mais adequado à expansão do seu negócio, é preciso comparar bem as diversas opções disponíveis no mercado. Desse modo, você consegue diminuir os custos da operação e pagar num prazo adequado às suas necessidades.

Felizmente, já existem ferramentas de comparação de crédito capazes de fazer isso por você. Elas não apenas pesquisam pela melhor opção, como podem ser usadas para entender todas as condições do crédito e iniciar a contratação. O Juros Baixos, aliás, é uma das empresas que se destacam nesse ramo.

Caso esse conteúdo tenha sido útil para você, recomendamos dar uma passeada pelo nosso blog. Também não deixe de conferir nosso canal no YouTube!

 

Quer receber esses conteúdos e as novidades em primeira mão diretamente em seu e-mail?

Cadastre-se e receba as atualizações do blog e sobre a Transfeera diretamente em seu e-mail.

Ao informar meus dados, concordo com a política de privacidade

Usamos cookies e tecnologias similares para melhorar a sua experiência, personalizar publicidade e conteúdos de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossos termos legais, confira!